Fim de Semana em Pirenópolis
Brasil Goiás Pirenópolis

Fim de Semana em Pirenópolis

Por Camilla Ribeiro    Postado em 04.07.2017

Pirenópolis é uma simpática cidade histórica de Goiás, tombada pelo patrimônio histórico nacional.

Passar alguns dias lá é uma ótima pedida, seja para visitar suas famosas cachoeiras, conhecer seu charmoso centro histórico (e suas várias pousadas de charme) ou simplesmente relaxar na paisagem sem igual do nosso cerrado.

casinha_verde

Casinhas charmosas no centro histórico (Foto: Viagem no Detalhe)

Sempre tive vontade de conhecer o lugar e aproveitei a ocasião do meu aniversário de casamento para curtir um fim de semana romântico em Piri – como é carinhosamente conhecida – com o marido.

Como o motivo da minha viagem foi essa comemoração, acabei curtindo um roteiro mais light e não tive tempo de conhecer as cachoeiras, mas já planejo voltar e fazer um “roteiro natureza” da próxima vez.

Como chegar

Pirenópolis está no meio do caminho entre Goiânia (120 km de distância) e Brasília (140 km de distância), então é possível descer em qualquer um desses aeroportos para chegar lá. Eu optei por voar até Brasília (achei voos mais em conta e tirei a passagem com milhas) e, lá, aluguei um carro para concluir o percurso até Pirenópolis. Acredito que essa seja a opção mais prática e confortável.

Também é possível fazer o percurso de ônibus – a viação Goianésia tem ônibus partindo de Brasília, Goiânia e Anápolis – ou de táxi, combinando previamente o deslocamento e seu valor com um taxista de confiança. Eu recebi, do meu hotel, a indicação do taxista Djalma (62- 99122-5806), mas como não utilizei seus serviços não posso avaliar.

Quando ir?

O clima em Pirenópolis se divide entre época da cheia, que vai de outubro a maio, e época da seca, de junho a setembro.

Apesar das cachoeiras ficarem mais cheias – obviamente – na época das cheias, nessa época chove mais. De qualquer forma, a cidade certamente têm atrações para ser visitada durante o ano todo.

Eu fui na época da seca (junho/julho) e peguei dias bonitos e ensolarados e noites friazinhas, uma combinação perfeita, para mim!

Onde ficar?

Não faltam excelentes opções de hotel em Pirenópolis! Definitivamente há hospedagem para todos os gostos e bolsos na cidade, que também é recheada de pousadas de charme, para quem procura um lugarzinho mais especial.

Villa do Comendador

Eu optei por me hospedar na Pousada Villa do Comendador e amei o lugar! A pousada é membro da associação Roteiros de Charme, da qual sou fã, e não decepciona nem um pouco nesse quesito.

bangalo_privilege_piri

Nosso bangalô na Villa do Comendador (Foto: Viagem no Detalhe)

A Villa fica a aproximadamente 5 km do centrinho de Pirenópolis (5 minutos de carro) e oferece uma excelente estrutura, com 2 piscinas (uma delas aquecida), sauna, spa, 3 restaurantes, bares e várias opções de quarto. É o tipo de lugar de onde não dá vontade de sair, portanto, perfeito para relaxar e curtir momentos românticos.

piscina_aquecida_villa_do_comendador

Piscina aquecida da Villa do Comendador (Foto: Viagem no Detalhe)

Vou fazer um hotel review especial só para falar da pousada, porque vale a pena! Mas, resumindo, desde já: super recomendo!

Casarão Villa do Império

O Casarão Villa do Império fica no coração do centro histórico da cidade, bem perto da Igreja Matriz. Além da ótima localização, o lugar é lindo, luxuoso e cheio de charme!

Casarão Villa do Império: opção de hospedagem luxuosa em Pirenópolis (Foto: Divulgação)

Só para dar uma referência, a pousada está concorrendo ao Condé Nast Johansens Award for Excellence 2018 – prêmio renomado no turismo de luxo -, só por aí  já dá pra ter uma ideia do quanto o local é diferenciado, né?

Fiquei louca para conhecer e gostaria de me hospedar lá, na próxima vez que estiver em Piri!

Pousada Cavaleiro dos Pirineus

A Pousada Cavaleiro dos Pirineus fica a aproximadamente 3 km do centro histórico da cidade e também parece contar com uma excelente infraestrutura, cheia de opções de lazer, além de estar numa linda área, cheia de verde!

Pousada Cavaleiro dos Pirineus (Foto: Booking.com)

Reserve sua estadia na Pousada Cavaleiro dos Pirineus por aqui.

O que fazer?

Cachoeiras e atrativos naturais – Uma grande atração em Pirenópolis são suas diversas cachoeiras. Como já comentei, dessa vez, não tive tempo de conhecê-las, mas pretendo fazer isso em breve! Veja aqui as opções de turismo voltado para a natureza na região.

Igreja Matriz de Nossa Senhora do Rosário –  É o cartão postal da cidade e grande exemplar da arquitetura graciosa local. Essa igreja é considerada o maior e mais antigo monumento histórico de Goiás e, depois de uma temporada de abandono, passou por uma restauração, fruto da revalorização histórica. Imperdível visitá-la, né?

igreja_matriz

Igreja Matriz, o cartão postal da cidade (Foto: Viagem no Detalhe)

A igreja está aberta à visitação aos sábados, domingos, segundas-feiras, quintas-feiras e sextas-feiras, das 07:00 às 17:00h.

Museu do Divino –  Museu que reúne, em seu acervo, peças da tradicional festa do Divino Espírito Santo, realizada 50 dias após a Páscoa, em Pirenópolis. A Festa do Divino é a maior e mais importante festa realizada na cidade.

museu_do_divino

Museu do Divino, em Pirenópolis (Foto: Viagem no Detalhe)

Apreciar a arquitetura local –  Não é à toa que o centro histórico de Piri é tombado pelo Patrimônio Histórico Nacional. As construções são uma graça e tirar foto em todas as casinhas apreciá-las foi uma das minhas maiores diversões nos meus passeios pelo centrinho. Vale a pena visitar o local de dia e à noite, pois o clima é super diferente! 😉

IMG_2525

Cada casinha mais linda que a outra! (Foto: Viagem no Detalhe)

Passear pela Rua do Lazer – Cheio de lojinhas, bares, restaurantes e muita animação, a Rua do Lazer  é o epicentro da diversão, no centro histórico.

rua_do_lazer

Rua do Lazer: grande referência no Centro Histórico (Foto: Viagem no Detalhe)

Onde Comer?

Maiale – Restaurante italiano super charmoso, com excelentes opções de massas artesanais. Nos fins de semana, geralmente, há música ao vivo a partir das 21h (no dia que eu fui, tinha um ótimo conjunto de jazz, tornando nosso jantar ainda mais agradável).

jantar_maiale

Deliciosa massa que experimentei no Maiale (Foto: Viagem no Detalhe)

O Maiale é provavelmente o restaurante mais “famosinho” da cidade e, apesar dos preços não serem baratos, recomendo muito!

Uma dica de amiga: chegue cedo (até umas 20h) ou tente reservar, pois o lugar fica bem cheio! {Endereço: Rua do Rosário, 34 – Centro Histórico}

Montserrat – Não tinha ouvido falar desse restaurante até chegar em Piri e uma amiga me indicar. Segui a dica e tive uma grata surpresa: o lugar é super charmoso e tem uma ótima pegada gourmet. Por se situar às margens do Rio das Almas (e não na badalada Rua do Lazer), achei uma dica bem insider para compartilhar com vocês!

restaurante_montserrat

Restaurante Montserrat, em Piri (Foto: Viagem no Detalhe)

O Montserrat é focado em culinária contemporânea, com uma pegada criativa. Achei os pratos bem servidos e os preços justos. Se puder, experimente o Picadinho da Lygia, feito com vinho do porto – delicioso! {Endereço: Rua Ramalhuda, 11 – Centro}

almoço_montserrat

Polenta e Picadinho, nossas escolhas no Montserrat (Foto: Viagem no Detalhe)

Onde Comprar?

Apesar do foco da viagem não ser compras, o centro histórico de Pirenópolis é cheio de lojinhas interessantes e duas delas me chamaram bastante atenção:

Zeca Lima Luminárias – Esse artesão local faz lindas luminárias com pinturas à mão. Há modelos de todos os tamanhos e para todos os gostos, todos executados com carinho e charme. Eu trouxe de lá um porta-velas com a pintura da Igreja Matriz de recordação. {Endereço: Rua do Lazer, 22 – Centro Histórico}

loja_porta_velas

Algumas das luminárias do Zeca Lima (Foto: Viagem no Detalhe)

Tertulia – Segundo sua própria definição, trata-se de uma loja de “produtos culturais”, e tem suas prateleiras chias de personagens da literatura, música e cinema, estampando seus lindos produtos. Vale a pena conhecer a lojinha! {Endereço: Rua do Rosário, 12 – Centro Histórico}

tertulia_piri

Tertúlia, especializada em Produtos Culturais (Foto: Viagem no Detalhe)

Ah, e pra quem ficou com vontade de conhecer os produtos, mas não está com viagem marcada para Pirenópolis, eles também tem essa loja virtual.

E aí, já ficou com vontade de conhecer Piri? Espero ter conseguido transmitir nesse post um pouquinho do charme dessa cidade encantadora 🙂

Obrigada pela visita!
Beijos,
Camilla
Acompanhe minhas viagens em tempo real pelo Instagram >>@viagemnodetalhe
 

Quando você reserva um hotel pelos links aqui do blog, eu ganho uma pequena comissão, que me ajuda a manter esse site sempre atualizado, mas que não afeta em nada o valor da sua reserva. Se você está curtindo as dicas, contribua 😉

 

Compartilhe!
Deixe seu Comentário
 
3 Comentários
  1. […] local, com o selo da associação Roteiros de Charme. Passei o último fim de semana lá (veja aqui o meu roteiro) e tenho muito a contar sobre esse lugar […]

  2. […] passado, conheci a charmosa Pirenópolis, no estado de Goiás. Esse ano, a escolhida foi Belém! Desde que viajei para Amazônia (há 2 anos […]

  3. […] local, com o selo da associação Roteiros de Charme. Passei o último fim de semana lá (veja aqui o meu roteiro) e tenho muito a contar sobre esse lugar […]

Lugares que já visitei
Instagram: @viagemnodetalhe