Descobrindo o Vale do café: meu roteiro e dicas do que fazer em Vassouras
Brasil Rio de Janeiro Vale do Café Vassouras

Descobrindo o Vale do café: meu roteiro e dicas do que fazer em Vassouras

Por Camilla Ribeiro    Postado em 14.05.2021

O Vale do Café do Rio de Janeiro é uma das regiões históricas brasileiras mais relevantes, já que remonta a um importante período do Brasil Império, quando 75% do café consumido no mundo era produzido no Brasil! Vassouras é uma das principais cidades dessa região.

Praça Barão de Campo Belo, em Vassouras (Foto: Viagem no Detalhe)

Visitar a cidade é um prato cheio tanto para quem curte história – a cidade está bem focada no turismo, com investimentos no setor e restauração de várias construções – como para quem curte natureza, já que é lá que fica o Uaná Etê, um jardim ecológico fantástico de mais de 14 hectares, que combina, música, arte e natureza e que vem atraindo milhares de visitantes para Vassouras.

No incrível Uaná Etê (Foto: Viagem no Detalhe)
Cenário romântico da Casa do Lago Bistrô (Foto: Viagem no Detalhe)

Se interessou? Então esse post foi feito para você! Vou compartilhar aqui meu roteiro completo pela cidade e todas as dicas do que há de melhor para se fazer em Vassouras. Vamos lá?

// COMO CHEGAR?

Vassouras está localizada a 116 km do Rio de Janeiro. Os jeitos mais práticos de chegar lá são de carro ou ônibus. São inúmeras opções, saindo da rodoviária do Rio ou de cidades próximas.

// QUANDO IR?

Vassouras pode ser visitada o ano todo. Se puder, recomendo apenas evitar os meses de dezembro e janeiro, que tem maior incidência de chuva.

// QUANTO TEMPO FICAR?

Eu passei um fim de semana lá e achei um roteiro bem redondinho para curtir todas as atrações. Recomendo de 2 a 3 dias na cidade para explorar o que ela tem de melhorar a oferecer com calma.

// ONDE FICAR?

A rede hoteleira de Vassouras, especialmente quando falamos do centro da cidade, merecia um pouco mais de investimento, na minha opinião. A maioria dos hotéis é simples, acho que falta uma opção com mais charme e conforto.

Dentre as opções disponíveis, optei por me hospedar no Hotel Santa Amália. O hotel é simpático e tem excelente infraestrutura (especialmente pra quem vai com crianças). Minha crítica fica por conta do conforto do quarto, que deixou um pouco a desejar.

Um pouco da área externa do Hotel Santa Amália (Foto: Viagem no Detalhe)
A Piscina do Hotel Santa Amália (Foto: Viagem no Detalhe)

De toda forma, o hotel tem boa localização, excelente custo x benefício e me atendeu bem, ainda mais considerando o pouco tempo que fiquei na cidade.

Reserve aqui (sem nenhum custo adicional) sua estadia no Hotel Santa Amália.

Outra opção bem avaliada, no centro de Vassouras, é o Vila Hibisco Pousada e Apart. Eu cheguei a passar na frente do hotel e tive a impressão de que é mais novinho e até melhor localizado do que o Santa Amália (fica logo ao lado da Praça Barão do Campo Belo, o coração do centro histórico).

A piscina da Vila Hibisco (Foto: Divulgação)
Quarto da Vila Hibisco (Foto: Divulgação)

Reserve aqui (sem nenhum custo adicional) sua estadia no Vila Hibisco.

Saindo centro de Vassouras, há uma excelente opção de hospedagem: a Fazenda São Luiz da Boa Sorte.

Fazenda São Luiz da Boa Sorte (Foto: Divulgação)
Fazenda São Luiz da Boa Sorte (Foto: Divulgação)
Fazenda São Luiz da Boa Sorte (Foto: Divulgação)

// O QUE FAZER?

Uaná Etê – Localizada a 15 minutos do centro de Vassouras, essa atração tem levado centenas de viajantes a visitar a cidade! Trata-se de um jardim ecológico de 135.000 m2, que propõe uma reflexão sobre arte e natureza. O nome “uaná etê” quer dizer “multidão de vagalumes”, uma referência ao fenômeno frequentemente visto ao entardecer, na Região Vale do Café.

Cada cenário mais lindo que outro no Uaná Etê (Foto: Viagem no Detalhe)

O espaço foi idealizado pela musicista Cristina Braga (que foi a primeira harpista do Teatro Municipal) e é cheio de simbolismos, referências musicais, espaços reflexivos sobre nossa condição humana e poesia!

Muitas referências e simbolismos no Uaná Etê (Foto: Viagem no Detalhe)

O jardim conta com atrações permanentes como o bosque de sinos, a árvore dos cristais, a árvore das infinitas possibilidades (cheia de fitas de cetim para você enlaçar seus desejos), trilhas com placas de exercícios e meditação, teias entre árvores para descanso ou movimento etc. e sazonais, como o campo de girassóis que costuma florescer em Abril, além de eventos culturais que acontecem ao longo do ano. Vale a pena ficar de olho no instagram para acompanhar a programação.

A árvore das infinitas possibilidades, no Uaná Etê (Foto: Viagem no Detalhe)

Eu recomendo MUITO que você faça a visita guiada, que acontece às 11h, 14:30 e 16:30h e te contextualiza sobre tudo no jardim! Faz toda a diferença, ainda mais pra nós, que amamos histórias e detalhes (e são muitos, viu?). A contextualização da proposta do jardim e as reflexões que uma visita a ele proporciona foram o que mais curti desse passeio!

O bosque dos sinos (Foto: Viagem no Detalhe)
Muitas reflexões sobre a condição humana no Uaná Etê (Foto: Viagem no Detalhe)

É possível conhecer o Uaná Etê a partir de um bate e volta do Rio, se você chegar cedinho, Mas, considerando toda a riqueza cultural e histórica do Vale do Café, acho que vale a pena dormir na região, se puder, e aproveitar pra conhecê-la um pouco mais.

No mais, achei um super passeio, especialmente nesses dias que estamos vivendo: lugar arejado, contato com a natureza, muito simbolismo e um propósito incrível. Recomendo muitíssimo!

Endereço: Estrada RJ 121, n 2265 – Sacra Família – Engenheiro Paulo de Frontin

Informações pelo telefone (24) 2468-1550 ou whatsapp (24) 98878-1550 | E-mail: jardimuanaete@gmail.com, atendimento todos os dias de 9h às 17h.

➦ Feirarte – Nos domingos, até às 13h, rola uma feirinha com produtores locais super simpática, em frente à estação ferroviária da cidade. Vale muito a pena dar uma passada lá, para provar os deliciosos produtos locais e conhecer e apoiar os pequenos produtores do interior do Rio. Eu amei e recomendo muito os produtos da Paneira Rosa e do Sítio Legado.

➦ Corredor Turístico de Vassouras – rota criada pela prefeitura de Vassouras para conhecer os pontos de interesse e sua história. Você pode ir até a Estação Ferroviária, onde fica o centro de atendimento ao turista, de onde saem pequenos grupos com guia, ou fazer o circuito por contato própria, já que há plaquinhas com QR code em frente aos principais pontos turísticos com explicações.

A bela arquitetura da Estação Ferroviária (Foto: Viagem no Detalhe)

Em qualquer das duas opções, vale a pena começar sua rota pela Estação Ferroviária, que foi inaugurada em 1875, reformada em 1914 e recebeu trens até 1970! Do lado de fora, há uma locomotiva a vapor restaurada, fabricada nos EUA em 1889 e que operou até 1952.

Locomotiva fabricada nos EUA em 1889 (Foto: Viagem no Detalhe)

Centro Histórico – É uma graça! Super conservado e tombado pelo Patrimônio Histórico. Sua grande estrela é a Praça Barão de Campo Belo, construída em entre 1835 e 1857, a mando do Barão de Campo Belo, e rodeada de palmeiras imperiais.

Ao fundo da Praça Barão de Campo Belo de Vassouras, fica a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição, que também merece uma visita! A Igreja foi construída em 1828 e é toda em estilo neoclássico.

O interior da Igreja Matriz (Foto: Viagem no Detalhe)

Caminhos do café – Uma super novidade na cidade, começou a funcionar em março de 2021! Trata-se de um circuito de aproximadamente 1:40h, saindo do centro de atendimento e passando por uma chácara modelo – onde o visitante pode conhecer a plantação de café e suas curiosidades – e pela Escola de café. O tour termina na praça Barão de Campo Belo. Você pode encontrar mais informações sobre o passeio aqui.

Escola do Café um dos pontos de visita do passeio “Caminhos do Café” (Foto: Viagem no Detalhe)

Centro Cultural Cazuza – Também localizado no Centro Histórico, esse Centro Cultural funciona na casa onde a mãe de Cazuza, Lucinha Araújo, nasceu. Aqui, você vai encontrar alguns objetos e traços da história desse grande artista. Infelizmente, não consegui visitar dessa vez, pois domingo o centro fecha às 14h. Mas com certeza já está na minha lista para quando voltar a Vassouras!

Endereço: R. Custódio Guimarães, 65 – Centro, Vassouras 

Pátio Casario – localizado em frente à Praça Barão de Campo Belo, do outro lado da rua, está esse shopping aberto, com algumas lojinhas e restaurantes. Pode ser uma boa opção para um almoço, quando estiver visitando o Centro Histórico, como foi meu caso.

A fachada do Pátio Casario (Foto: Viagem no Detalhe)

Endereço: R. Barão de Vassouras, 19 – Centro, Vassouras 

Museu Casa da Hera – esse museu abriga um perfeito exemplo de residência da elite cafeicultura do século XIX. Lá dentro, você irá visitar o palacete que pertenceu ao pai de Eufrásia Teixeira Leite, uma das principais personalidades da história de Vassouras (conhecida por ser a primeira mulher a investir na bolsa de valores), construído em 1830. Infelizmente, não tive tempo de incluir o passeio no meu roteiro dessa vez, mas quero muito voltar para conhecê-lo!

Endereço: R. Dr. Fernandes Junior, 160 – Centro, Vassouras 

// ONDE COMER?

➦ Bistrô Uaná Etê – bistrô localizado dentro do Uaná Etê. Almocei lá no dia que passei no Jardim e fiquei encantada! Fomos recepcionados, no almoço, com o lindo som da harpa, pra já entrar no clima.

Ambiente delicioso do Bistrô Uaná Etê (Foto: Viagem no Detalhe)

O menu varia semanalmente e é composto por entrada + prato + sobremesa (R$98 por pessoa – valor de março/21). De entrada, pedimos a linguicinha laqueada (linguiça da roça flambada na cachaça envelhecida e glaceada no melaço de jabuticaba) e o pastel de feijão gordo da Luiza. Para principal, fomos de picadinho de mignon e fechamos a refeição com o mousse de chocolate com renda crocante de lavanda. Simplesmente impecável!

É necessário reservar com antecedência e garantir metade do valor do almoço para agendar.

Casa do lago bistrô – restaurante romântico, no meio da natureza e com excelente gastronomia. Confesso que, quando programei minha viagem para Vassouras, não imaginei que encontraria um bistrô tão especial por lá!

Minhas escolhas no jantar lá foram: de entrada, o brie com mel trufado (R$53), o mignon com massa fresca, fonduta de burrata e parma crocante (R$75) para principal e, de sobremesa, o brulèe de maracujá, sorvete de côco e emulsão de manga (R$32 – valores de fev/21). Tudo maravilhoso!

Um pouco mais do charmoso ambiente da Casa do Lago (Foto: Viagem no Detalhe)

Endereço: Rua Luiz Francisco de Souza, nº 647 – Monte Alegre, Vassouras – RJ

***

Vassouras é um destino completo que consegue surpreender e encantar os visitantes, mesmo depois de passado tanto tempo do áureo ciclo do café! Se você ainda não conhece, vale a pena visitar!

Obrigada pela visita!

Beijos, Camilla

Acompanhe minhas viagens em tempo real pelo Instagram >>@viagemnodetalhe

Se você gosta das dicas do blog, ajude na sua manutenção, reservando seus hotéis e pousadas pelos links daqui. Isso não aumenta em nada o valor da sua reserva e gera um pequeno percentual revertido para o blog 

Compartilhe!
Deixe seu Comentário
Lugares que já visitei
Instagram: @viagemnodetalhe