2 dias em Santiago: Meu roteiro e dicas da capital chilena
América Latina Chile santiago

2 dias em Santiago: Meu roteiro e dicas da capital chilena

Por Camilla Ribeiro    Postado em 17.03.2018

Apesar da minha última viagem ao Chile ter sido focada em conhecer a linda região vinícola do Vale do Colchagua (veja as dicas aqui), a passagem por Santiago era inevitável. Aproveitei as duas noites que passei lá para matar as saudades da capital chilena e conhecer um pouquinho mais da cidade, nessa minha segunda vez lá 😊

cerro_san_cristobal_viagem_no_detalhe

Vista panorâmica da cidade do topo do Cerro San Cristóbal (Foto: Viagem no Detalhe)

Quem tiver mais tempo, vale gastar pelo menos uns 3 dias completos, para conhecer Santiago com mais calma e profundidade. A cidade é super organizada e oferece diversas opções de lazer e boa gastronomia.

santigo

Cantinhos agradáveis da cidade (Foto: Viagem no Detalhe)

// Onde Ficar?

Os bairros mais recomendados para se hospedar em Santiago são Providencia, Bellavista e Lastarria. Eu já tinha ficado em Las Condes (um bairro mais comercial), da última vez que estive na cidade, e, dessa vez, escolhi me hospedar na Providencia.

O bairro é residencial e simpático, além de bem localizado. Dá para ir a pé tranquilamente, por exemplo, ao bairro de Bella Vista, onde fica o famoso Patio BellaVista, e os principais pontos turísticos da cidade encontram-se a uma curta distância do bairro (fiz todos os passeios a pé ou de uber, que sempre dava bem baratinho).

Para nos abrigar nessas duas noites, escolhi ficar no Quiral Hotel Boutique, um hotel boutique instalado em um casarão clássico e charmosíssimo de Providencia. Foi uma excelente opção e certamente atendeu minhas expectativas – quarto confortável, ótimo atendimento e excelente custo x benefício.

quiral_boutique_hotel

Um pouco da fachada do Quiral Hotel Boutique (Foto: Viagem no Detalhe)

Como das duas vezes que estivemos no hotel (na ida e na volta do Vale do Colchagua) tivemos que fazer check out muito cedo, perderíamos o café da manhã. Mas a equipe do hotel prontamente preparou um café da manhã para levarmos conosco, o que achei super atencioso.

quiral_boutique_hotel_quarto

Nosso quarto no Quiral Hotel Boutique (Foto: Viagem no Detalhe)

Outro ponto que me agradou foram os quartos, todos com nomes de alguma personalidade chilena e decorados dentro dessa temática. Nós ficamos no quarto Pablo Neruda e, na cabeceira da cama, tinha uma livrinho dele – legal para entrar no clima, né? 😊

IMG_5833

Se você gostou da opção de se hospedar no Quiral Boutique Hotel, reserve sua estadia aqui.

Para pesquisar outras opções de hospedagem, em Santiago, clique aqui.

// O que fazer?

Há muita coisa para se fazer na Capital Chilena e eu não tenho a pretensão de sequer listar aqui todas essas atividades – e nem poderia, já que nem fiquei tanto tempo assim na cidade. Minha intenção é indicar, nesse post, a programação que eu fiz no meu roteiro e dar um norte para você iniciar a montagem do seu!

➦ Bella Vista e Patio BellaVista – um dos bairros mais hypados de Santiago, cheio de barzinhos, lojinhas interessantes e cantinhos fotogênicos. Vale a pena bater perna sem rumo por aqui, escolher um lugar legal para tomar uma cerveja chilena (recomendo o Kunstmann, sobre o qual falo no fim desse post), um pisco ou almoçar/jantar.

grafites_bellavista

Cantinhos fotogênicos de Bellavista (Foto: Viagem no Detalhe)

patio_bellavista

O interior do Patio Bellavista (Foto: Viagem no Detalhe)

O Patio BellaVista é um famoso shopping a céu aberto, cheio de restaurantes e bares. É um excelente lugar para comer, com opções para todos os gostos.

Dessa vez, só dei uma passadinha no Patio, mas, da outra vez que estive em Santiago, jantei lá uma noite, no Le Fournil – um restaurante francês delicia!

patio_bellavista2

Vista panorâmica do Patio Bellavista (foto: Viagem no Detalhe)

Sky Costanera – O arranha céu é o maior da América Latina, com seus 300 metros (!) de altura, e um dos cartões postais de Santiago.

sky_costanera_predio

O imponente Sky Costanera, maio arranha céu da América Latina (Foto: Viagem no Detalhe)

A vista lá de cima, da cidade emoldurada pela Cordilheira dos Andes, é de tirar o fôlego e vale o investimento do ingresso salgadinho ($ 15.000 pesos chilenos, cerca de R$ 75 – fev/2018). Veja aqui o horário de funcionamento e valor da entrada em outros dias da semana.

sky_costanera

Vista de tirar o fôlego do Sky Costanera (Foto: Viagem no Detalhe)

sky_costanera_ambiente

Vista das cordilheiras, ao cair da tarde (Foto: Viagem no Detalhe)

Minha sugestão é visitar o Sky Costaneira no fim da tarde. A chance de aproveitar o visual com o céu descoberto é maior e, de quebra, ainda dá para assistir ao pôr do sol lá de cima – um belo espetáculo!

sky_costanera_por_do_sol

Pôr do sol, visto do topo do Sky Costanera

O acesso ao arranha céu é pelo Costanera Mall, um shopping grande e cheio de lojas interessantes. Uma boa ideia é fazer a visita aos dois, pela conveniência 😉

La Chascona – Santiago abriga uma das 3 casas do poeta e prêmio Nobel da paz Pablo Neruda. Como fã incondicional do poeta e aficionada por literatura, não podia deixar esse lugar de fora do meu roteiro, né?

la_chascona

A fachada da La Chascona (Foto: Viagem no Detalhe)

Da outra vez que estive em Santiago, houve uma falha no abastecimento de água pela cordilheira para a cidade e, pela falta d’água, a La Chascona não abriu, bem no dia que tinha para visitá-la – uma das minhas maiores frustrações dessa viagem. Mas, dessa vez, finalmente, consegui conhecer o lugar e esse foi meu passeio favorito na cidade! o/

A visita a casa-museu custa $ 7.000 pesos chilenos (fev/2018) e dá direito a áudio guia em português, super explicativo. Mesmo se você não for nenhum entusiasta de literatura ou do poeta, recomendo MUITO a visita à La Chascona, porque o passeio é um verdadeiro mergulho na história política do Chile (e mergulhar na história do país é um dos principais objetivos de uma viagem, não é mesmo?).

A visita começa com um vídeo sobre Neruda e a história do Chile e é seguido por um tour por todos os cômodos da casa, com áudio guia, terminando na lojinha. Um dos meus cantinhos favoritos foi o “quarto da França”, cheio de itens de viagem e com um mapa múndi enorme na parede, em que os países visitados por Neruda aparecem negritados e com seus nomes em tamanho correspondente ao quanto eles foram significativos na sua vida. Uma ótima ideia, né?

A visita deve durar cerca de 1 hora e vale muito a pena! No interior da casa não é permitido tirar fotos.

➦ Cerro San Cristobal – O cerro San Cristóbal é, não só mais uma excelente opção de lugar para ver Santiago de cima, como um programa super bacana, que pode durar o dia todo.

cerro_san_cristobal_vista

Vista panorâmica de Santiago, do Cerro San Cristóbal (Foto: Viagem no Detalhe)

Situado no topo de um parque cheio de atividades (tem até zoológico – boa pedida pra quem viaja com crianças), é possível subir até lá de funicular ou teleférico. Eu optei por subir de funicular ($ 2.600 pesos chilenos, nos fins de semana) e descer de teleférico ($ 1570 pesos chilenos, nos fins de semana), para ter as duas experiências e recomendo muito essa combinação!

cerro_san_crisobal_entrada_funicular

Acesso ao funicular, pelo castelo (Foto: Viagem no Detalhe)

cerro_san_crisobal_funicular

No funicular, rumo ao topo! (Foto: Viagem no Detalhe)

O teleférico ficou 6 anos fechado e reabriu apenas recentemente! O trajeto percorrido nele é de quase 5 km, com um visual bem bacana, durante todo o caminho! E a descida do teleférico sai pertinho do Sky Costaneira, então ainda dá pra dar um pulo lá na sequência (foi o que eu fiz).

teleferico

Teleférico, reaberto recentemente (Foto: Viagem no Detalhe)

teleferico_vista

Vista de dentro do teleférico (Foto: Viagem no Detalhe)

No topo do cerro, além do super visual de Santiago, também há um santuário, dedicado à Imaculada Conceição. Um lugar que transborda paz e acalma o coração, sabe?

cerro_san_cristobal

Parte do Santuário, no Cerro San Cristóbal (Foto: Viagem no Detalhe)

Essa parte fica na área mais alta do cerro, onde encontra-se uma imagem de Nossa Senhora Imaculada Conceição. Embaixo dela, há uma capela. Independentemente da sua fé, é um local muito bonito. Então, vale subir até lá para conhecer essa parte do cerro e apreciar a vista lá de cima, que é a mais panorâmica.

cerro_san_cristobal_nossa_senhora

Imagem de Imaculada Conceição no Cerro San Cristóbal (Foto: Viagem no Detalhe)

Para mais dicas de passeios em Santiago, recomendo o blog Nós no Chile, cheios de dicas fresquinhas da cidade.

// Onde comer?

Boragó esse restaurante ocupa a posição de número 5 na lista dos 50 melhores da América Latina 2017, é considerado o número 1 de Santiago e conhecê-lo é um programa imperdível para qualquer apaixonado por gastronomia!

borago

Ambiente minimalista do Boragó (Foto: Viagem no Detalhe)

O Boragó prestigia os ingredientes nacionais e propõe, em seu menu harmonizado, uma viagem ao Chile, de norte a sul, através de sabores. Eu amei, mas devo alertar que o menu é exótico e prima pela excentricidade, na montagem dos pratos e construção dos sabores.

Um exemplo é o prato que reproduz uma vaso de terra com uma planta. Claro que é tudo comestível, mas é bem inusitado. Por tudo isso, não recomendo o restaurante para paladares menos desprendidos. Agora, se você é apaixonado por gastronomia e curte experimentar coisas diferentes, não deixe de jantar um dia no Boragó! 🙂

borago_pratos

Um dos pratos do menu do Boragó (Foto: Viagem no Detalhe)

É essencial reservar, o que pode ser feito pelo e-mail reservations@borago.cl

99 Restaurant – também rankeado na lista de 50 melhores restaurantes da América Latina (posição 17), esse restaurante é uma delícia! Com um ambiente agradável e uma culinária capaz de agradar a todos os paladares, valorizando sabores intensos e ingredientes nacionais, o 99 é um must go!

Jantei lá no Valentine’s Day e eles fizeram um menu todo especial para a data, só com frutos do mar e direito a vários mimos – flor de chocolate e caixinha de café da manhã para levar para casa e uma sobremesa fofa, em formato de coração.

Recomendo muito o menu degustação do restaurante com harmonização de vinhos, as escolhas são ótimas e os vinhos são super diferentes, focados em vinícolas artesanais chilenas.

É essencial reservar, o que pode ser feito por esse link.

Kunstamnnlocalizado bem em frente ao Patio Bellavista, esse barzinho é o lugar perfeito para fazer uma pausa e provar uma deliciosa cerveja chilena. Destaque para o excelente atendimento e para a possibilidade de fazer uma mini-degustação de cervejas na tábua.

kunstmann

E você, já conhece Santiago? Tem alguma dica para compartilhar comigo? 🙂

Obrigada pela visita!

Beijos, Camilla

Acompanhe minhas viagens em tempo real pelo instagram >> @viagemnodetalhe

Quando você reserva um hotel pelos links aqui do blog, eu ganho uma pequena comissão, que me ajuda a manter esse site sempre atualizado, mas que não afeta em nada o valor da sua reserva. Se você está curtindo as dicas, contribua 😉

Compartilhe!
Deixe seu Comentário
 
5 Comentários
  1. Rosi
    21.03.2018

    Que lindo seu post! Parabéns pela riqueza de detalhes e obrigada por citar e recomendar o Nós no Chile. Valeu!

    • viagemnodetalhe
      23.03.2018

      Obrigada, Rosi! 🙂
      Imagina, adoro seu blog e não podia deixar de compartilhar essa dica com meus leitores!
      Beijo grande, Camilla

  2. Juliana
    03.04.2018

    Peguei varias dicas nos seu post!!! Muito bacana!!! Mas não posso deixar de dar minha opinião sobre o BORAGó! Nunca paguei tão caro por uma comida tão ruim! Minha pior experiência em Santiago! Adoro coisas excêntricas e nova experiências mas essa realmente não me agradou ! Comida ruim por um valor absurdo…. teria pago com prazer se tivesse comido e bebido bem.

    • viagemnodetalhe
      03.04.2018

      Oi, Juliana! Que bom que as dicas de Santiago foram úteis, fico muito feliz em saber disso! Que pena que não teve uma boa experiência no Boragó, realmente o restaurante é polêmico e divide opiniões… Beijos, Camilla

  3. […] Contei, por aqui, tudo sobre meu roteiro pelo Vale do Colchagua e também fiz um post especial com dicas de Santiago. […]

Lugares que já visitei
Instagram: @viagemnodetalhe