Udaipur, a Veneza do Oriente
Ásia Índia Udaipur

Udaipur, a Veneza do Oriente

Por Camilla Ribeiro    Postado em 13.10.2017

Conhecida como “Lake City“, Udaipur é uma das cidades mais limpas e tranquilas da Índia. Quem chega à cidade, vê cair completamente por terra aquela imagem estereotipada de uma Índia caótica, com transito enlouquecedor, barulhos e sujeira para todos os lados.

Udaipur é tranquila, cercada de lagos e montanhas, o que lhe garantiu a carinhosa alcunha de Veneza do Oriente. A cidade, fundada em 1559, foi, certamente, a mais romântica por onde passei no meu roteiro pelo país e, claro, uma das que mais amei conhecer.

udaipur

City Palace de Udaipur, visto do Lago Pichola (Foto: Viagem no Detalhe)

udaipur_a_noite

Udaipur, ainda mais romântica, ao cair da noite (Foto: Viagem no Detalhe)

Como chegar?

Udaipur localiza-se a 450 km de Jaipur, uma distância de aproximadamente 6 horas, de carro.

Como já comentei aqui no blog, fiz esse deslocamento de carro, partindo de Jaipur, com motorista privativoNesse post, você encontra minha indicação de motorista para a sua viagem à Índia (e tudo mais necessário para planejar sua visita ao país 😉 ).

Eu acho bacana fazer o trajeto de carro, pois dá para fazer algumas paradas estratégicas no caminho. Eu, por exemplo, parei em Pushkar e em Chittorgarh, mas isso é assunto para outro post…

É também possível optar por fazer o deslocamento pela via aérea. As companhias Jet AirwaysJet Konnect e Air India operam voos, partindo diariamente de Delhi para Udaipur.

Quanto tempo ficar?

Udaipur é uma cidade agradabilíssima. Chegando lá, parece que você entra em outro clima, outro ritmo, já que a cidade é bem mais tranquila que muitas das suas vizinhas. Assim, acho justo curti-la com a calma que merece.

Eu passei 2 dias inteiros lá (3 noites), o que foi ótimo para poder aproveitar também um pouco do meu hotel, que era praticamente um ponto turístico, como comento mais adiante nesse post.

Caso você também se hospede lá, recomendo essa quantidade de tempo também. Do contrário e caso não tenha muito tempo, dá pra cortar 1 dia (ficar 2 noites, pelo menos um dia completo) e conhecer bem as atrações turísticas da cidade.

Onde ficar?

Em Udaipur, escolhi me hospedar no incrível Taj Lake Palace. O hotel, administrado pelo renomado TAJ Group, localiza-se no meio do Lago Pichola (isso, mesmo, o hotel flutua em meio ao lago!) e era um palácio de verdade!

taj_lake

Taj Lake, flutuando em meio ao lago Pichola (Foto: Viagem no Detalhe)

O Taj Lake Palace foi inaugurado em 1746 (com o nome de Jag Niwas), pelo marajá Udai Singh II, para ser o seu palácio de verão. Apesar de hoje em dia ter sido convertido em hotel, o palácio ainda preserva a encantadora aura de sofisticação e glamour do passado, além de ser um dos grandes cartões postais e pontos turísticos de Udaipur.

taj_lake_eu

Cantinho cinematográfico do hote (Foto: Viagem no Detalhe)

Para chegar e sair do hotel, é preciso pegar um barquinho (disponibilizado 24h por dia), o que já é um charme de passeio por si só!

taj_lake_trajeto_de_barco

Barco disponibilizado para o acesso ao hotel (Foto: Viagem no Detalhe)

taj_lake_porto

Porto de acesso aos barcos, para chegar até o hotel (Foto: Viagem no Detalhe)

Tudo no hotel respira luxo e remete aos tempos da realeza. Cada cantinho é repleto de detalhes, dá pra ficar horas admirando e curtindo todos os diferentes ambientes do palácio.

taj_lake_detalhes

Nas duas primeiras noites que passei lá, fiquei acomodada em uma suíte com vista para o lago Pichola, super confortável. Na última noite, nos deram upgrade para um dos melhores quartos do hotel, para que pudêssemos “aproveitar ao máximo nossa experiência no palácio“. Como não se apaixonar diante de um tratamento desse, até o último minuto?! 🙂

A suíte era o escritório do marajá antigamente e, além de ser gigaaante, sua decoração era lindíssima!

taj_lake_quarto2

Suite em que passamos a última noite (Foto: Viagem no Detalhe)

O café da manhã do hotel também foi outro ponto alto da hospedagem! Com um buffet com opções ocidentais e um menu com mil e uma opções indianas, fazíamos um verdadeiro brunch pela manhã!

taj_lake_cafe

Cantinho adorável, aonde tomávamos nosso café da manhã (Foto: Viagem no Detalhe)

Como ficamos conhecidos pelo nosso interesse na gastronomia local, todos os dias o Chef preparava pratos diferentes para que pudêssemos conhecer melhor a culinária indiana. Aliás, ta aí uma coisa que vale a pena fazer durante essa viagem: se aprofundar na maravilhosa culinária do país!

A piscina e o spa do hotel também merecem destaque! Pude aproveitar os dois e recomendo demais, vale a pena. Achei o spa do hotel um dos melhores que fui na vida!

taj_lake_piscina

Piscina com vista para o Lago Pichola (Foto: Viagem no Detalhe)

Por fim, o hotel oferece uma série de atrações, sem custo adicional para hóspedes. Há um tour guiado pelo hotel, para saber mais sobre a sua história (tão intimamente ligada à história de Udaipur), cruzeiro para a Ilha de Jagmandir e espetáculos diários, no fim do dia, de música, dança e luzes. Eu, obviamente, aproveitei tudo o que o hotel oferecia (fiz até consulta com o astrólogo do hotel, mas essa foi paga à parte!rs) e recomendo todas as atividades.

Taj_lake_espetaculo

Espetáculo de música e danças típicas (Foto: Viagem no Detalhe)

Taj_lake_espetaculo_sombras

Espetáculo de luz e sombras (Foto: Viagem no Detalhe)

Acho que deu pra perceber que o Taj Lake Palace é praticamente um ponto turístico a ser visitado em Udaipur e que vale super a pena se hospedar lá, né? 🙂
Reserve sua estadia por aqui ou veja aqui mais opções de hotéis na cidade.

O que fazer?

City Palace – O Palácio da cidade de Udaipur começou a ser construído em 1559, pelo Marajá Udai Singh II e é, atualmente, o maior do Rajastão. Ele sofreu sucessivas ampliações, durante aproximadamente 400 anos, pelas dinastias que sucederam o marajá no poder.

city_palace_entrada

Charmosa entrada do City Palace (Foto: Viagem no Detalhe)

Parte do palácio é, ainda nos dias de hoje, residência real. A ala superior do palácio, aberta à visitação, é basicamente um museu, onde você encontrará vestígios de como o lugar era antigamente, além de muitas histórias interessantes sobre a cidade.

city_palace

Rica arquitetura do palácio (Foto: Viagem no Detalhe)

A arquitetura do palácio chama atenção pelos seus detalhes encantadores, somada às belas vistas da cidade e de seus lagos que se tem, do topo do City Palace.

city_palace_portal

Mais detalhes encantadores do Palácio (Foto: Viagem no Detalhe)

city_palace_detalhes

Cristais formando desenhos na parede do palácio (Foto: Viagem no Detalhe)

Ainda no sítio do palácio, há um museu chamado Crystal Gallery. Nessa galeria é possível ver a coleção de cristais encomendada pelo marajá Sajjan Singh, em 1877. O marajá morreu antes que a encomenda chegasse da Inglaterra e a coleção ficou esquecida durante 110 anos em caixas.

Apesar de ser pago à parte, achei bem interessante visitar galeria. É impressionante ver cama, mesa, cadeiras, tudo de cristal, o marajá devia ser mesmo obcecado por esse material! rs… Se tiver tempo suficiente, vale a pena dar um pulinho lá.

Jagdish Templem – bem próximo ao City Palace, está esse templo, que é o maior da cidade. Construído em 1651, em homenagem ao Deus Hindu Vishnu, vale a pena visitar o local, admirar sua bela arquitetura e curtir o clima calmo de lá. Diferentemente de outros templos hindus que visitei na Índia, curti muito a vibe tranquila desse, dá pra ficar um bom tempo lá, assistindo aos rituais e renovando as energias.

Jagmandir Island –  Essa ilha, localizada no lago Pichola, é um excelente lugar para apreciar o lindo por do sol de Udaipur. Para quem se hospeda no Taj Lake Palace, o hotel oferece cruzeiros diários, no fim da tarde, até lá, sem custo adicional.

jagmandir_island

Chegada de barco à Ilha de Jagmandir (Foto: Viagem no Detalhe)

Apesar de não haver muito na ilha, em si, para se observar – apenas um palácio construído pelo Maharajá Karan Singh em 1620, um restaurante, um café e um hotel – o lugar é muito bonito, com vistas fascinantes da cidade e do lago e é o ponto de vista perfeito para assistir ao por do sol.

jagmandir_island_por_do_sol

Por do sol cinematográfico de Udaipur (Foto: Viagem no Detalhe)

jagmandir_island_por_do_sol2

Ilha de Jagmandir, o sunset point perfeito (Foto: Viagem no Detalhe)

Sahelion Ki Bari – é o jardim botânico de Udaipur. Foi construído em meados do século XVIII, pelo marajá de Udaipur, para as donzelas da corte.

sahelion_ki_bari_fonte

Jardim botãnico de Udaipur (Foto: Viagem no Detalhe)

O lugar não estava no meu roteiro original – foi uma sugestão do meu guia por estarmos com tempo -, mas confesso que me surpreendi com sua enorme beleza e cuidado. Vale muito a pena visitar!


 

Sajjan Garh (Monsoon Palace) –  Mais um ponto que não estava no meu roteiro original e que foi uma dica super insider do meu guia. Esse “palácio”, diferente dos muitos outros que visitei na Índia, não tem grandes charmes arquitetônicos ou acervos históricos. A grande vantagem de visitá-lo é apreciar a vista UAU da cidade, lá de cima.

sajjan_garh_sunset

Por do sol no Sajjan Garh (Foto: Viagem no Detalhe)

A boa aqui é ir no fim do dia e assistir ao por do sol de lá. Mas, uma dica: só vá se estiver de carro/remis, pois o lugar é beeeem no alto de uma montanha, uma subidinha boa!

Compras na Ganesh Emporium – Essa loja fica bem no centrinho de Udaipur, colada ao City Palace e ao templo Jagdish. Achei um dos melhores lugares para compras na minha viagem toda!

A loja fica dentro de um palácio de 350 anos de idade e, além de ter sua arquitetura preservada, oferece os  mais incríveis produtos de tecido e outros materiais. Tanto que várias grifes internacionais (como a Louis Vuitton, por exemplo!) vão lá buscar sua matéria prima.

20225773_1546084498745991_6597281813486370816_n(1)

Detalhes da loja (Foto: reprodução Instagram @ganeshemporium

A Ganesh Emporium é super reconhecida e recomendada em diversos guias, inclusive de moda. Vale muito a pena dar um pulo lá, nem que seja para admirar a beleza arquitetônica do prédio e das peças vendidas.

Que tal Udaipur?! Bem diferente da imagem da Índia que vemos na TV, né? 🙂

Esse foi penúltimo post da série sobre as cidades que visitei na minha viagem para a Índia. No próximo, falo sobre Varanasi, a cidade mais sagrada da Índia  – não deixe de conferir! 😉

Obrigada pela visita!
Beijos, Camilla
Acompanhe minhas viagens em tempo real pelo Instagram >>@viagemnodetalhe

Quando você reserva um hotel pelos links aqui do blog, eu ganho uma pequena comissão, que me ajuda a manter esse site sempre atualizado, mas que não afeta em nada o valor da sua reserva. Se você está curtindo as dicas, contribua 😉

 

Compartilhe!
Deixe seu Comentário
 
5 Comentários
  1. […] post da série sobre as cidades que visitei na minha viagem para a Índia. No próximo, falo sobre Udaipur, a Veneza do Oriente – não deixe de […]

  2. […] Dias 7, 8 e 9 – Chittorgarh & Udaipur […]

  3. […] do meu roteiro, na ponta extrema oposta das cidades que visitei e há centenas de quilômetros de Udaipur, cidade em que eu estava antes de ir para […]

  4. […] Taj (tive uma das melhores experiências de hospedagem no hotel deles em Udaipur, na Índia – veja aqui como foi), sabia que não teria erro ficar lá e não me […]

  5. […] Udaipur foi uma das cidades da Índia que mais me surpreendeu! Conhecida como “Veneza do Oriente”, a cidade é calma, limpa e belíssima! Minha experiência por lá foi incrível e, com certeza, ter me hospedado no Taj Lake Palace contribui demais para isso! […]

Lugares que já visitei
Instagram: @viagemnodetalhe