Dicas de Praia da Pipa: meu roteiro de 5 dias, no carnaval
Brasil Praia da Pipa Rio Grande do Norte

Dicas de Praia da Pipa: meu roteiro de 5 dias, no carnaval

Por Camilla Ribeiro    Postado em 18.09.2019

Todo ano, eu coloco como meta conhecer, no mínimo, um estado novo do Brasil. Nosso país é tão grande e rico que nada mais justo do que colocá-lo como um dos principais destinos de viagem, não é mesmo?

Ano passado, o escolhido foi o Pará (veja aqui minhas dicas de Belém) e, esse ano, meu estado novo foi o Rio Grande do Norte, mais precisamente Praia da Pipa, onde passei o carnaval.

Apesar do nome “praia”, o lugar se trata, na verdade, de um vilarejo com várias praias e boa estrutura turística do município de Tibau do Sul.

Pipa é um destino alegre, com belas praias, um centrinho animado, gastronomia deliciosa (o nordeste é bom demais para comida, né?!) e paisagens únicas! Se você curte essa mistura, vai amar o vilarejo, assim como eu! 🙂

A caminho da Praia do Amor (Foto: Viagem no Detalhe)
Toda a beleza da Baía dos Golfinhos (Foto: Viagem no Detalhe)
Ponta do Pirambu: um achado em Tibau do Sul! (Foto: Viagem no Detalhe)

// COMO CHEGAR?

Para chegar em Pipa, é preciso voar até o aeroporto de Natal (que fica a aproximadamente 80 km do vilarejo).

Saindo do aeroporto, você pode completar o trajeto de carro alugado (recomendo pesquisar e alugar pelo site Rentalcars) ou de transfer/táxi, combinando previamente o deslocamento e seu valor com um taxista de confiança (você pode pegar uma indicação com o seu hotel, como eu fiz)

// QUANDO IR?

Praia da Pipa pode ser visitada o ano todo, mas os melhores meses, no quesito clima (e menor possibilidade de chuva), são de setembro a dezembro. Em contrapartida, de maio a julho é o período com maior incidência de chuva.

Eu estive lá no início de março, durante o carnaval. Peguei muitos dias lindos, mas alguns (poucos!) momentos de chuva também. De qualquer forma, achei que o saldo geral foi positivo! Apesar da cidade ficar naturalmente mais cheia por ser carnaval, achei o movimento tranquilo e sem aquela muvuca que alguns destinos suscitam nessa época do ano.

// QUANTO TEMPO FICAR?

Tem gente que faz apenas um bate e volta de Natal para Pipa, o que é completamente possível pela proximidade dos dois destinos. Mas não recomendo que faça isso! Pipa é um destino cheio de atrações bacanas e merece, pelo menos, uns 3 dias de viagem. Eu fiquei cinco dias e foi ótimo para curtir e relaxar.

//ONDE SE HOSPEDAR?

Não faltam excelentes opções de hotéis e pousadas em Pipa! Eu me hospedei na maravilhosa Toca da Coruja, pousada integrante da associação Roteiros de Charme, e super recomendo!

Conexão com a natureza na Toca da Coruja (Foto: Viagem no Detalhe)

A pousada é grande e tem uma excelente infra-estrutura, sem perder no quesito exclusividade! É o tipo de lugar em que você nota que cada detalhe é pensado com carinho para proporcionar a melhor experiência possível para o hóspede.

Nosso quarto na Toca da Coruja era enorme e super confortável! Na chegada, docinhos na cama e frutas nos aguardavam. Outro detalhe bacana era o som ambiente, com a playlist da Toca da Coruja (que é tão boa que sigo até hoje no Spotify!).

Nosso quarto, na Toca da Coruja (Foto: Viagem no Detalhe)
Nosso quarto, visto de outro ângulo (Foto: Viagem no Detalhe)

A localização da Toca da Coruja, na principal avenida de Pipa, é perfeita e permite que praticamente todos os passeios sejam feitos a pé. Apesar de estar no meio do centrinho, o lugar é um verdadeiro oásis de tranquilidade.

A pousada conta com uma invejável área verde, super bem aproveitada em ambientes preparados para proporcionar momentos de lazer. Um exemplo disso são as três piscinas e o spa, super integrados à natureza e deliciosos!

A piscina no meio do verde do hotel (Foto: Viagem no Detalhe)

Também não posso deixar de mencionar o café da manhã MARAVILHOSO da Toca da Coruja! O buffet é enormeee, cheio de opções (é tanta coisa, que são dois ambientes com as comidas!), além de vários itens preparados à la carte (não deixe de provar a deliciosa torrada da toca) – um verdadeiro banquete!

Café da manhã da Toca da Coruja (Foto: Viagem no Detalhe)

O atendimento da Toca da Coruja, como era de se esperar, é super prestativo e atencioso. Daquele tipo que não te sufoca com cuidados exagerados, mas está sempre atento para, a mínima menção, cuidar do que quer que você precise.

Enfim, eu amei ter ficado lá e recomendo de olhos fechados o hotel! Se gostou da dica, reserve aqui (sem custo adicional) sua estadia na Toca da Coruja.

Se preferir, pesquise aqui outras opções de hotel na Praia da Pipa.

//O QUE FAZER?

Praias lindas, tranquilas, natureza exuberante, vida marinha, um centrinho com partes que mais parecem Grécia… definitivamente, há muito o que se fazer em Pipa!

Praia do Amor – Essa é uma das praias mais famosas (e lindas!) da região e conta com uma vista arrebatadora, desde o alto das falésias. Sua fama começou com os surfistas, que tinham o lugar como point para a prática do esporte, então você já pode imaginar que ela não é das mais calminhas!

A Praia do Amor vista de cima das falésias (Foto: Viagem no Detalhe)

Estive lá num fim de tarde, depois de almoçar no Amô Tapiocaria (falo sobre o lugar mais ao fim desse post, nas dicas de onde comer), que fica nas falésias em cima da praia e tem um acesso direto (por escadaria) à ela.

A Praia do Amor possui boa infra-estrutura, com possibilidade de locação de cadeiras, guarda-sol e opções de comida – só não deixe de sempre negociar os preços!

➦ Passeio de lancha – há uma grande oferta de passeios de lancha no vilarejo, especialmente com o atrativo de se ver golfinhos, na Baía dos Golfinhos. Os passeios saem de manhã cedo, da praia central de Pipa. Eu fiz o meu com a empresa Matersol Pipa e, apesar dele ser bem rapidinho, gostei da experiência.

Passeio de lancha com MAtersol Pipa (Foto: Viagem no Detalhe)

No passeio com a Matersol Pipa fizemos 3 paradas, uma para avistar golfinhos, na Baía dos Golfinhos, outra, nessa mesma praia mas em outro ponto, para mergulho e uma parada final, para admirar as praias do Madeiro e da Cacimbinha. É interessante para ter uma noção geral do litoral do vilarejo.

O passeio foi gostoso (como qualquer passeio de barco, lancha etc., pra mim), mas pelo atrativo que se propõe (ver golfinhos), não acho que seja nada demais. Digo isso porque é muito fácil ver os animais na própria praia Baía dos Golfinhos, ou seja, você não precisa fazer um passeio de lancha para isso.

➦ Baía dos Golfinhos – essa foi, não só minha praia favorita em Pipa, como um dos lugares mais incríveis que conheci no Brasil! A Baía dos golfinhos, como o nome já diz, é famosa por ser cheia de Golfinhos, mas, quando digo cheia, é cheia mesmo!! Lá, consegui ver centenas de golfinhos, nadando no mar, na parte rasa, na maré baixa – é sensacional!

Juro, nem em Zanzibar consegui ter esse contato incrível, saudável e respeitoso com os animais, em seu habitat natural! Um dos fatores que contribui para isso, sem dúvida, é a praia só ser acessível na maré baixa, a partir da Praia Central, e não ter escadaria de acesso pelas falésias. Isso limita o tempo em que é possível ficar lá durante o dia e, consequentemente, preserva o local.

A belíssima Baía dos Golfinhos (Foto: Viagem no Detalhe)
Acesso à Praia do Madeiro pela Baia dos Golfinhos (Foto: Viagem no Detalhe)

Gostei de tudo na Baia dos Golfinhos: o mar é calmo, quentinho, o visual é incrível, há boa estrutura e, nos dois dias que estive lá, vi muito golfinhos (pena que não consegui registrar em foto) – um sonho!

Praia das Minas – essa praia apresenta uma natureza mais selvagem e fica mais afastada do centro do que as demais. Não é um local em que os turistas geralmente vão, mas, como a pousada Toca da Coruja possui uma estrutura de bar lá (e oferece transfer gratuito), fui conhecê-la!

A praia, em si, não é calma nem muito propícia para mergulho, mas gostei de conhecê-la, tanto para admirar o cenário exuberante da região, como pra curtir uma manhã relax na estrutura de bar da Toca da Coruja!

A Praia das Minas, onde fica o bar da Toca da Coruja (Foto: Viagem no Detalhe)
Estrutura de bar da Toca da Coruja (Foto: Viagem no Detalhe)
Placa do Rafa Santos na Praia das Minas (Foto: Viagem no Detalhe)

Ponta do Pirambu Day Use – essa foi uma das grandes descobertas que fiz em Pipa! A Ponta do Pirambu é um beach club em Tibau do Sul, a uns 6km do centro de Pipa, que funciona no esquema de day use.

Eu fui para lá de táxi (o valor da corrida foi R$ 20 – março/2019) e, na volta, o próprio beach club chamou um táxi para me buscar, pelo mesmo valor.

A Ponta do Pirambu funciona de 9h às 17h e é um lugar para passar o dia todo! Sua infra-estrutura é muito bacana, com piscina de borda infinita, cadeiras, espreguiçadeiras, redário, restaurante (achei a comida bem gostosa!)… Além disso, o local fica de frente para a Praia do Giz, que também é imperdível!

A piscina de borda infinita da Ponta do Pirambu (Foto: Viagem no Detalhe)
A praia em frente à Ponta do Pirambu (Foto: Viagem no Detalhe)

O valor cobrado para passar o dia na Ponta do Pirambu, quando estive lá, foi de R$ 100,00 por pessoa, sendo R$ 60,00 reversíveis a consumação (março/2019)– achei super justo, diante da estrutura oferecida e recomendo fortemente o passeio!

➦Praia do Giz – essa é mais uma praia linda da região e fica bem ao lado da Ponta do Pirambu. Na Praia do Giz, você irá encontrar diversas piscinas naturais, na maré baixa, falésias cor de rosa e um pedaço de mar bem turquesinha pra chamar de seu!

Piscinas naturais na Praia do Giz (Foto: Viagem no Detalhe)
Falésias cor de rosa da Praia do Giz (Foto: Viagem no Detalhe)
A praia do giz na maré alta (Foto: Viagem no Detalhe)

➦ Centro de Pipa – o centrinho do vilarejo é uma graça e merece ser explorado! Achei que o lugar tem uma vibe meio Búzios, porém mais rústica. Além das lojinhas e restaurantes, vale conhecer a famosa Vila das Mangueiras, também conhecida como “Rua Grécia”, pela semelhança com as típicas vielas gregas (confira minhas dicas da Grécia, nesse post, para ver se tem mesmo a ver…rs).

A famosa “Rua Grécia”, em Pipa (Foto: Viagem no Detalhe)
O visual da vila das mangueiras, à noite (Foto: Viagem no Detalhe)

Rafa Santos Atelier – conheci o trabalho desse artista plástico pelo Instagram e, quando cheguei ao vilarejo, quis conferir ao vivo suas criações.

Entrada do atelier do Rafa Santos (Foto:Viagem no Detalhe)

O Rafa desenvolve um trabalho de conscientização urbana incrível em Pipa, produzindo sua arte com material 80% reaproveitável! Suas obras podem ser encontradas por diversos pontos da cidade e das praias (como dá pra ver inclusive por várias fotos que ilustram esse post) e praticamente já fazem parte do cenário local! Então, é muito bacana poder visitar seu atelier, ver de pertinho seu trabalho e trocar uma ideia com o próprio artista.

Um pouco das criações do artista (Foto: Viagem no Detalhe)

//ONDE COMER?

Oca Toca – É o restaurante da Toca da Coruja e foi um dos meus favoritos de Pipa! O Oca Toca tem um ambiente super aconchegante, ao ar livre, todo iluminado à luz de velas, e oferece uma gastronomia de alta qualidade!

Gostei tanto que jantei lá duas noites – coisa rara para mim, em viagem! Recomendo demais, mesmo para não hóspedes (o restaurante é aberto ao público em geral), só não se esqueça de reservar, pois é bem concorrido!

Prato do menu do Oca Toca (Foto: Viagem no Detalhe)
Jantar à luz de velas na Oca Toca (Foto: Viagem no Detalhe)

Endereço: Pousada Toca da Coruja – Av. Baía dos Golfinhos, 464

Cicchetti – Esse restaurante italiano, aberto há pouquíssimo tempo, no centro do vilarejo, veio para dar um up na cena gastronômica de Pipa e foi uma grata surpresa para mim!
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
O menu é composto por opções de pequenas porções, do tipo tapas italianas, com preços bem justos! Provei vários pratos – num verdadeiro menu degustação rs – e gostei bastante de tudo! Não deixe de experimentar o ravióli de pecorino trufado e o nhoque ao gorgonzola na cesta de parmesão (cada um R$16 – valor de março/2019 ). Tudo de alta qualidade e super saboroso – aprovadíssimo!

Cicchetti : novidade na cena gastronômica de Pipa (Foto: Viagem no Detalhe)

Endereço: Av. Baía dos Golfinhos, 687 – Centro

Tapas – Esse restaurante, com inspiração na culinária tailandesa, foi um dos mais recomendados, quando organizava minha viagem para Pipa. Fui lá na minha primeira noite no vilarejo e, apesar de tudo estar gostoso, não achei que o restaurante fazia jus a todo o auê. Não é que não seja bom, apenas não achei que tive uma experiência gastronômica tão inesquecível lá, como me disseram que teria…

Endereço: R. dos Bem-Te-Vis, 34

➦ Nativos Bar – Esse bar é o mais badalado da Vila das Mangueiras, a famosa “Rua Grécia”. Lá são servidos apenas petiscos simples (tábuas de queijo, bruschettas etc) e drinks. Como o ambiente é uma graça e bem animado, vale a pena dar uma passada lá para drinks, antes do jantar.

A fachada do Nativos, na esquina da Rua Grécia (Foto: Viagem no Detalhe)
Drinks lindos e deliciosos no Nativos (Foto: Viagem no Detalhe)

Endereço: Av. Baía dos Golfinhos, 748

Restaurante Amô – esse restaurante é um dos cantinhos mais fofos e românticos de Pipa! Localizado em cima da Praia do Amor, o Amô conta com a vista fabulosa das falésias e da praia e com uma decoração super charmosa, cheia plaquinhas coloridas com mensagens bonitas, redes e cantinhos instagramáveis!

Cantinhos charmosos do Amô Tapiocaria (Foto: Viagem no Detalhe)

A comida é regional e deliciosa. No meu almoço lá, foquei nos petiscos e recomendo demais o camarão empanado e a macaxeira – uma combinação bem regional, né?

Delicias típicas da região (Foto: Viagem no Detalhe)

Endereço: R. das Acácias, 1100

***

Pipa foi uma bela porta de entrada no Rio Grande do Norte, para mim! Amei conhecer a região e fiquei ainda com mais vontade de explorar outras partes desse estado tão lindo e rico do nosso Brasil! E você, já conheceu?

Obrigada pela visita!

Beijos, Camilla

Acompanhe minhas viagens em tempo real pelo instagram >> @viagemnodetalhe

Se você gosta das dicas do blog, ajude na sua manutenção, reservando seus hotéis e pousadas pelos links daqui. Isso não aumenta em nada o valor da sua reserva e gera um percentual revertido para o blog 

Compartilhe!
Deixe seu Comentário
Lugares que já visitei
Instagram: @viagemnodetalhe