Cinque Terre: meu roteiro completo e dicas
Cinque Terre Europa Itália

Cinque Terre: meu roteiro completo e dicas

Por Camilla Ribeiro    Postado em 24.08.2019

Localizada na região da Ligúria, Cinque Terre é definitivamente um pedacinho mágico da riviera italiana. Ao contrário do que alguns acreditam, Cinque Terre não se trata de uma cidade, mas sim, de 5 vilarejos encrustados nos morros da Ligúria: Manarola, Riomaggiore, Vernazza, Corniglia e Monterosso al mare.

Manarola, uma das mais lindas terras (Foto: Viagem no Detalhe)

Apesar de todas terem em comum visuais espetaculares e charmosas casinhas coloridas, cada uma das terras tem suas características próprias e vale muito a pena explorá-las com calma, para vivenciar as múltiplas experiências que a região pode proporcionar!

Riomaggiore e seu colorido especial (Foto: Viagem no Detalhe)

Vale a ressalva que, apesar de ser possível curtir praia em Cinque Terre, esse não é o foco de uma viagem pra lá. Pense nos vilarejos como lugares de contemplação, perfeitos para viver o dolce far niente italiano. Além de tudo isso, é possível também curtir praia.

A vista do mar, do alto de Corniglia (Foto: Viagem no Detalhe)

Se você gosta de cenários de tirar o fôlego, boa gastronomia, lugares autênticos sem muita frescura, vistas cinematográficas, vilarejos charmosos e praia, Cinque Terre é para você!

// COMO CHEGAR?

O jeito mais fácil de chegar a Cinque Terre é de trem, descendo na estação de La Spezia, cidade coladinha nos vilarejos onde, inclusive, me hospedei. Eu vim de Florença e o trajeto de trem até La Spezia durou pouco menos de 2 horas.

// QUANDO IR?

Considerando o apelo do mar (apesar de não ser “apenas um destino de praia”), recomendo visitar Cinque Terre de junho a setembro.

Fora dessa época, os vilarejos ficam sem vida e muita coisa fecha inclusive.

Verão em Monterosso al Mare (Foto: Viagem no Detalhe)

// QUANTO TEMPO FICAR?

Há quem fique apenas 1 dia na região, mas recomendo fortemente reservar, pelo menos, 2 dias inteiros, para curtir Cinque Terre. Eu passei exatamente 2 dias lá e confesso que, apesar de ter conhecido com calma todos os vilarejos, teria ficado mais!

Além de curtir com calma os 5 vilarejos, há outras programações a serem feitas, caso você tenha mais dias na região, como visitar Portovenere ou Portofino, por exemplo. A Costa da Ligúria é um pedacinho lindo de terra, com muita coisa pra explorar! 

// ONDE SE HOSPEDAR?

Eu optei por me basear em La Spezia e recomendo! Fiquei hospedada no Hotel Firenze e Continentale, uma opção simples mas extremamente prática. O hotel ficava bem próximo à estação de trem (na mesma rua, a uns 100m de distância), de modo que podia me deslocar tranquilamente por todos os vilarejos durante o dia, voltar no fim do dia pro hotel para um banho e voltar para as terras para o jantar.

A fachada dp Hotel Firenze e Continentale (Foto: Viagem no Detalhe)

Apesar de simples, o hotel era confortável, limpo e oferecia um bom café da manhã. Tudo que você precisa na região, já que quase não ficará no hotel. Recomendo a hospedagem lá!

Reserve aqui (sem custo adicional) sua estadia no Hotel Firenze e Continentale.

Nosso quarto no Hotel Firenze e Continentale (Foto: Viagem no Detalhe)

Caso faça questão de ficar em uma das Cinque Terre, recomendo fortemente que opte por Monterosso al mare, o único vilarejo que é plano e o que conta com maior infraestrutura. Imagino que seja muito perrengue subir com mala nos demais vilarejos.

Se preferir,pesquise aqui opções de hotel em Monterosso al mare.

// COMO SE LOCOMOVER?

Assim que chegar em La Spezia, compre, na própria estação de trem, o Cinque Terre Pass. Com esse passe, você pode se deslocar ilimitadamente pelas Cinque Terre, durante a quantidade de dias escolhida. Eu escolhi o de 2 dias e custou 29 euros (valor de julho/2019).

Meu Cinque Terre Pass (Foto: Viagem no Detalhe)

Há trens de 30 em 30 minutos até quase meia noite e os deslocamentos de um vilarejo para o outro são bem rapidinhos, muitas vezes não demorando nem 10 minutos.

// Manarola

Manarola foi o primeiro vilarejo que visitei e um dos que mais amei! Ele é pequeno e conta com um dos visuais mais fotogênicos da região.

Manarola, vista do Nessun Dorma (Foto: Viagem no Detalhe)

Minha maior dica de lá é não deixar de almoçar no restaurante Nessun Dorma, que tem uma das vistas mais incríveis de Manarola. No menu, você irá encontrar petiscos e tábuas, perfeitos para compartilhar. Não deixe de provar a bruschetta (recomendo a tricolore, que vem com o delicioso pesto local!) e o Sciacchetrà, o vinho típico de Cinque Terre! 

A frente do Nessun Dorma (Foto: Viagem no Detalhe)

O restaurante não faz reserva, portanto, recomendo chegar cedo para entrar logo e garantir uma mesa com boa vista (apesar de a maioria delas serem encostadas na grade, algumas ficam na fileira de trás).

Manarola não tem praia, mas tem acesso ao mar. Os turistas se reúnem nas pedras e mergulham para se refrescar no verão. Não fui para lá com a intenção de fazer praia, mas, depois do almoço, quando o calor apertou, dei um mergulho também e confesso que foi delicioso!

Mergulho em Manarola (Foto: Viagem no Detalhe)

// Riomaggiore

Riomaggiore tem um clima de tranquilidade delicioso e uma das vistas mais icônicas da região. Fora se perder pelas ruelas, não há muito a se fazer por lá, mas isso já é o bastante.

O cartão postal de Riomaggiore (Foto: Viagem no Detalhe)

Foi exatamente isso que fiz no vilarejo, caminhei por suas charmosas ruas, que achei surpreendentemente mais vazias do que as das demais terras (não sei se tive essa percepção por ter ido lá bem depois do almoço).

Pelas ruas de Riomaggiore (Foto: Viagem no Detalhe)

Depois de um tempo batendo perna, me deparei com um barzinho super charmoso, com hortinhas penduradas na parede, e decidi parar lá para um drink: que grata surpresa! Se tratava do Fuori Rotta que, além de ter uma bela vista, tinha o melhor Aperol Spritz que provei nessa viagem!

O ambiente charmoso do Fuori Rotta (Foto: Viagem no Detalhe)
Melhor Aperol Spritz que provei na Itália (Foto: Viagem no Detalhe)

Riomaggiore também não tem praia propriamente dita, mas conta com um acesso ao mar por um deck. Os turistas – que sempre arrumam um lugar para mergulhar rs – se amontoam nas pedras e na descida do deck e mergulham ali, mas já antecipo que não é dos melhores lugares. No calor, contudo, quebra um galho.

Deck de acesso ao mar em Riomaggiore (Foto: Viagem no Detalhe)

E é ali perto do mar, subindo uma escadaria que fica atrás do deck, que se encontra a icônica vista do vilarejo. Não deixe de subir para registrar toda a beleza de Riomaggiore também.

A clássica vista de Riomaggiore (Foto: Viagem no Detalhe)

// Vernazza

Visitei Vernazza nos dois dias que fiquei em Cinque Terre, sempre no fim do dia, para lá jantar. Esse vilarejo é cheio de bons restaurantes e tem uma deliciosa atmosfera romântica.

O por do sol em Vernazza (Foto: Viagem no Detalhe)
O coração de Vernazza (Foto: Viagem no Detalhe)

Para encontrar a vista cartão postal de Vernazza é preciso subir a trilha que liga a cidade à Monterosso al mare. Dizem que não é nem preciso fazer a trilha propriamente, mas que, caminhando dois minutos nela, você já se depara com o visual.

Eu acabei não fazendo (nem essa, nem nenhuma trilha por lá, apesar de ser uma das atrações da região) e me dei por muito satisfeita com toda a beleza do vilarejo que pude presenciar, especialmente à noite, quando as luzes caem e Vernazza fica ainda mais linda, iluminada.

Vernazza iluminada, à noite (Foto: Viagem no Detalhe)
Pelas ruas de Vernazza (Foto: Viagem no Detalhe)

Na minha primeira noite em Vernazza, jantei no Da Piva, uma típica trattoria italiana, pouco turística. Lá, recomendo muito provar os highlights da casa, que são o mix de entrada (com vários tipos deliciosos de aliche) e o risoto de frutos do mar – que vem numa caldeira enorme e é delicioso!

`Parte do mix de entradas do Da Piva (Foto: Viagem no Detalhe)

Na segunda noite, tivemos um dos melhores jantares de TODA a viagem, no Ristorante Belforte! Tudo nesse restaurante é encantador, desde sua localização, no topo de uma torre, com uma vista fabulosa de Vernazza por todos os lados, até o atendimento e sua fantástica gastronomia.

Nosso garçom foi o simpaticíssimo Andrea, que fez graça o jantar todo e questão de tirar foto conosco no final. Uma figura, mas super querido! Ele nos deu excelentes sugestões do que pedir: a salada de polvo de entrada, as massas artesanais e a sobremesa de morango – tudo estava divino!

Vista fabulosa do Ristorante Belforte (Foto: Viagem no Detalhe)

Para os apaixonados por vinho, como eu, recomendo também experimentar o Vernaccia, vinho típico do vilarejo. Abaixo, uma foto do exemplar que provei e indico!

Dica de um vinho delicioso (oOto: Viagem no Detalhe)

Enfim, foi um jantar memorável – recomendo demais o restaurante! Duas dicas apenas: é importante reservar (tentei ir sem reserva na primeira noite e não consegui!) e vale a pena ir cedo (por volta das 20h, no verão), para pegar o dia ainda claro e o cair da noite.

// Corniglia

Corniglia é a menor das Cinque Terre, mas seu tamanho diminuto é compensado em muito em charme! O vilarejo fica no topo de um morro, com vistas incríveis da riviera italiana e dos vinhedos da região.

Vinhedos vistos de Corniglia (Foto: Viagem no Detalhe)
A vista do mar, do alto de Corniglia (Foto: Viagem no Detalhe)

Para chegar lá em cima, há um ônibus que funciona em conexão com o trem e passa, de 15 em 15 minutos, buscando os passageiros na porta da estação.

Corniglia é a única das terras que não possui acesso ao mar. A graça lá é caminhar por suas ruazinhas, ver as lojinhas, tomar um gelato na Gelateria Alberto…

A minúscula pracinha de Corniglia (Foto: Viagem no Detalhe)

Uma das “descobertas” que adorei fazer por lá foi o Km Zero Caffé, que fica bem no começo do vilarejo e onde parei para tomar um delicioso Aperol. O lugar é uma gracinha e tem um visual lindo dos vinhedos – vale a pena conhecer!

O charmoso Km Zero Caffé (Foto: Viagem no Detalhe)

// Monterosso al Mare

Monterosso al mare é a maior das Cinque Terre e a única que possui uma praia com estrutura. Achei o vilarejo LINDO, me lembrou muito uma versão em miniatura de Nice, no sul da França.

A praia de Monterosso al mare (Foto: Viagem no Detalhe)
O vilarejo é todo florido (Foto: Viagem no Detalhe)

Se tivesse tido mais tempo em Cinque Terre, teria dedicado um dia todo só para Monterosso: metade do dia, curtindo a praia, e o resto, passeando por suas ruas fofas, cheias de lojinhas e restaurantes!

Pelas ruas de Monterosso al Mare (Foto: Viagem no Detalhe)

Visitei Monterosso na manhã do meu segundo dia em Cinque Terre. Minha primeira parada lá foi a praia. O valor que paguei para o aluguel de duas cadeiras e um guarda-sol, durante metade do dia, foi de 15 euros (para o dia inteiro, era 21 euros – valores de julho de 2019).

A praia de Monterosso al mare (Foto: Viagem no Detalhe)
Hipnotizada pela vista da qui (Foto: Viagem no Detalhe)

Depois da praia, vale explorar as ruas do vilarejo, cheias de restaurantes e lojinhas simpáticas.

No almoço, fomos no Bar Davi, um lugar charmoso que nos chamou atenção quando passávamos por ali e que se revelou uma ótima escolha! Tudo é feito artesanalmente por lá e os pratos do dia, com o pesto local, estavam deliciosos. Recomendo!

Nosso almoço no Bar Davi (Foto: Viagem no Detalhe)

Uma das coisas em que vale a pena investir em Cinque Terre, aliás, são as delicias gastronômicas. Trouxe de lá molho pesto, limoncino (como o limoncello é chamado por lá) e biscoitinhos de limão siciliano, que encontrei na Wonderland Bakery, uma padaria super fofa!

Para quem não quer voltar com a mala cheia, mas não abre mão de provar o famoso Limoncino, vale a pena dar um pulo na Cantina de Sciacchetrà. A Cantina tem diversos sabores da bebida e você pode fazer uma verdadeira degustação por lá!

***

Cinque Terre é um sonho, daqueles lugares que parecem ter saído diretamente de uma pasta do Pinterest! Espero que com essas dicas, você se anime a colocar a região nos seus planos de viagem 🙂

Obrigada pela visita!

Beijos, Camilla

Acompanhe minhas viagens em tempo real pelo instagram >> @viagemnodetalhe 

Se você gosta das dicas do blog, ajude na sua manutenção, reservando seus hotéis e pousadas pelos links daqui. Isso não aumenta em nada o valor da sua reserva e gera um percentual revertido para o blog 

Compartilhe!
Deixe seu Comentário
Lugares que já visitei
Instagram: @viagemnodetalhe