Roma: roteiro de 4 dias na Cidade Eterna
Europa Itália Roma

Roma: roteiro de 4 dias na Cidade Eterna

Por Camilla Ribeiro    Postado em 18.08.2019

Roma foi minha porta de entrada na Itália e a primeira cidade que visitei em meu roteiro pelo país e pela França (confira aqui todos os detalhes). Eu esperava que a cidade fosse um berço histórico incrível, mas não imaginei que fosse cair tanto de amores por ela, como caí!

A magnífica Fontana di Trevi (Foto: Viagem no Detalhe)

Roma, de fato, respira história, mas, mais do que isso, é uma cidade lindíssima, que inspira romantismo a cada esquina! Fiquei impressionada com a sua luz , com a quantidade de lugares incríveis que se pode visitar por lá (a cada passeio me impressionava mais e mais!) e saí de lá com uma única certeza: preciso voltar logo! 🙂

Pôr do sol no Coliseu (Foto: Viagem no Detalhe)

// Como chegar?

Diversas companhias aéreas operam o trecho Brasil – Roma, inclusive com voos diretos. Eu voei Rio – Roma, pela Air France, com escala em Paris.

// Quando ir?

Roma pode ser visitada a qualquer época do ano, mas recomendo fugir do verão, para evitar as altas temperaturas e as multidões que povoam a cidade mais ainda nessa época.

Infelizmente, não pude seguir minha própria dica rs, pois aproveitaria minha viagem para visitar os campos de lavanda da Provence (confira tudo sobre essa visita nesse post aqui), que só florescem justamente no verão.

// Quanto Tempo Ficar?

Não tem tempo mínimo, mas 4 dias me pareceu ser uma boa quantidade de tempo para conhecer alguns dos highlights da cidade. Eu fiquei mais ou menos 3 dias e meio e acho que aproveitei bem minha primeira vez em Roma. A cidade tem atrações suficientes para ocupar meses de viagem, é um lugar para voltar sempre!

// Onde se Hospedar?

Dividi minha hospedagem em Roma em 2 hotéis: o Palazzo Manfrendi e o Hotel Damaso! Escolhi fazer isso pois queria muito me hospedar no Palazzo Manfredi, que fica de frente para o Coliseu e tem a vista mais incrível de Roma! Mas queria também ter a experiência de estar mais no burburinho de Roma, próximo às praças, à Fontana di Trevi etc. Por isso, dividir a hospedagem acabou sendo a decisão perfeita!

Da saída do Palazzo Manfredi logo se vê o Coliseu (Foto: Viagem no Detalhe)

Para quem nunca foi a Roma, explico: a cidade é facilmente explorável à pé e o lado do Coliseu não é isolado do restante da cidade, mas é, sim, mais distante da Piazza Navona, do Campo de Fiori, de Trastevere… É uma distância que dá para cumprir a pé, mas à noite fica mais deserto e menos animado.

Em termos de localização, acho que ficar próximo à Piazza Navona ou à Piazza del Popolo é a melhor opção. Mas achei perfeito ter divido a minha hospedagem nos dois lugares porque, no período em que fiquei no Palazzo Manfreddi, aproveitei para “matar” as atrações daquele lado da cidade: visitei o Forum Romano, o Palatino, o Coliseu, jantei e tomei café da manhã no hotel, com a vista incrível do Coliseu. Depois, parti para o Hotel Damaso e pude concentrar minhas atividades naquela parte da cidade. Foi uma excelente decisão!

O Palazzo Manfreddi possui o selo Relais e Chateaux e é uma opção super charmosa e aconchegante de hospedagem. O hotel não é grande e apresenta grande preocupação com cada detalhe, além de atendimento atencioso. O ponto alto da hospedagem lá é, sem dúvidas, a vista FABULOSA do Coliseu – livre, desimpedido e imponente, impossível não se impressionar!!

A vista do terraço do Palazzo Manfredi (Foto: Viagem no Detalhe)

O quarto do hotel era bem confortável e espaçoso e, na chegada, fomos recepcionados com uma garrafa de prosecco e a cama toda decorada com pétalas de rosa, em comemoração às nossas bodas. São detalhes delicados que sempre agradam, né?

Decoração romântica no nosso quarto no Palazzo Manfredi (Foto: Viagem no Detalhe)
O banheiro do nosso quarto no Palazzo Manfredi (Foto: Viagem no Detalhe)

O café da manhã do hotel foi um dos melhores cafés da manhã de hotel que já provei – super farto, com vários itens artesanais e muitas opções deliciosas, tanto no buffet, como à la carte. Além disso, é servido prosecco à vontade!

Café da manhã incrível do Palazzo Manfredi (Foto: Viagem no Detalhe)
Menu do café da manhã do Palazzo Manfredi (Foto: Viagem no Detalhe)

Enfim, o Palazzo Manfredi é uma super hospedagem em Roma, recomendo de olhos fechados! Reserve aqui (sem custo adicional) sua estadia lá.

Já o Hotel Damaso é uma opção com excelente custo x benefício e localização em Roma. Como já disse, o hotel fica no burburinho da cidade (mas numa rua tranquila, silenciosa), próximo à Piazza Navona e a uma distância caminhável das principais atrações turísticas da cidade.

Nosso quarto no Hotel Damaso (Foto: Viagem no Detalhe)

Achei o hotel bem confortável, com café da manhã bom, atendimento cordial e um simpático bar no terraço. Gostei bastante de ter me hospedado lá e recomendo muito!

Bar do terraço do Hotel Damaso (Foto: Viagem no Detalhe)

Reserve aqui (sem custo adicional) sua estadia no Hotel Damaso. Ou, se preferir, pesquise aqui outras opções de hospedagem em Roma.

// O que fazer?

Roma tem muito a oferecer! A riqueza histórica dessa cidade é impressionante e é fácil encher todos os dias da viagem com atrações imperdíveis. Difícil é conseguir encaixar tudo em um roteiro enxuto! rs

Acho que consegui conhecer a maior parte dos highlights da cidade no meu roteiro, então, em prol da organização, vou colocar os pontos de visita separados pela minha ordem de visita nos dias da viagem.

#Dia 1

➦ Forum Romano – era o centro da vida pública da cidade, onde, por quase 12 séculos, aconteciam encontros políticos, eleições, debates e reuniões, além de um espaço para mercado e muitas outras funções essenciais para o funcionamento de Roma antiga.

O Fórum Romano (Foto: Viagem no Detalhe)

O lugar é enorme, cheio de templos que, hoje em dia, encontram-se, em sua maior parte, em ruínas. Mas não pense que isso tira a magnitude do Fórum Romano! É incrível estar lá e pensar que foi sob aquelas ruínas que grandes decisões de Roma antiga foram tomadas e por onde passaram grandes imperadores, como Julio César!

A Casa das Virgens Vestais, no Forum Romano (Foto: Viagem no Detalhe)

➦ Palatino – O Monte Palatino é uma das principais colinas de Roma, reza a lenda que foi lá que nasceram os gêmeos fundadores da cidade, Rômulo e Remo. É, portanto, considerado o local de fundação de Roma, segundo a mitologia.

O acesso ao Palatino é feito por dentro do Forum Romano (a entrada é a mesma) e o ingresso para visitar os dois também dá acesso ao Coliseu. O bilhete é válido para uso em dois dias consecutivos (não se esqueça de guardá-lo!) e eu recomendo muito que você visite essas atrações em dias diferentes, pois acho que fica muito cansativo fazer tudo no mesmo dia. Eu fiz Forum Romano & Palatino no primeiro dia e o Coliseu na manhã do meu segundo dia em Roma – foi ótimo!

Coliseu e Forum Romano visto do Monte Palatino (Foto: Viagem no Detalhe)

Como se tratam de lugares com muita história e pouca informação acessível por lá (guias, placas etc.), é importante ir com algum embasamento, especialmente se você curtir história, como eu (do contrário, vira tudo um monte de pedras, né?).

A Klecia e o Rafael, do Fui ser Viajante, escreveram um post incrível com dicas para facilitar a visita ao Forum Romano e ao Palatino. Eu levei o mapa que eles montaram no post impresso na minha viagem e super me ajudou! Vale muito a pena conferir.

A vista do Monte Palatino (Foto: Viagem no Detalhe)

#Dia 2

➦ Coliseu – visitar o Coliseu era um dos momentos mais aguardados dessa viagem para mim e posso dizer agora que essa maravilha do mundo surpreende muito com sua história e magnitude. Minha maior dica para organizar sua visita para lá (e fugir das filas quilométricas!) é: comprar o ingresso antecipado, com hora marcada!

Na arena do Coliseu (Foto: Viagem no Detalhe)

Eu comprei o meu no site do Coopculture e optei por fazer a visita guiada completa, que inclui a arena, o subsolo e o belvedere do Coliseu. É muito importante fazer essa reserva com o máximo de antecedência possível, para poder escolher o que visitar lá dentro e em qual idioma será feita a visita (a minha, mesmo reservando com 1 mês de antecedência, teve que ser feita em italiano, pois todos os outros idiomas já tinham esgotado).

A arena do Coliseu vista do Belvedere (Foto: Viagem no Detalhe)


Achei incrível poder fazer essa visita guiada lá dentro, não só por poder fugir da fila gigante de quem deixa para comprar o ingresso na hora, como pelo privilégio de poder visitar partes do Coliseu intocadas, saber mais sobre a história de seus bastidores, descobrir a engenharia do subsolo e ter, por alguns instantes, o monumento quase vazio, só pra mim (e um pequeno grupo).

A vista do beldere! (Foto: Viagem no Detalhe)

➦ Campo de Fiori – é uma região super agradável de Roma (fica do lado do Hotel Damaso). Vale a pena passear por lá, almoçar ou jantar nos vários restaurantes (indico um deles mais abaixo) ou tomar um drink nos seus charmosos bares. Lá, acontece também uma feirinha, com massas artesanais e outros produtos locais – aproveite para investir nas massas trufadas, com excelente custo x benefício! 😉

Feirinha do Campo de Fiori (Foto: Viagem no Detalhe)
Massas artesanais na feirinha do Campo de Fiori (Foto: Viagem no Detalhe)

Piazza del Popolo – Com um obelisco egípcio no centro (trazido para Roma pelo Imperador Augusto) e duas Igrejas simétricas no seu arredor, a Praça do Povo é uma das mais famosas e visitadas praças de Roma. Sua arquitetura é linda!

A famosa Piazza del Popolo (Foto: Viagem no Detalhe)

As Igrejas gêmeas nos entornos da praça são Santa Maria in Montesanto, construída em 1675, e Santa Maria dei Miracoli, construída em 1678.

As igrejas simétricas da Piazza del Popolo (Foto: Viagem no Detalhe)

Villa Borghese – O Parque Borghese é um dos mais belos de Roma e abriga uma galeria sensacional, que vale demais uma visita! A chamada Galleria Borghese tem arquitetura e decoração incríveis e é recheada de obras de artes fabulosas, como várias esculturas de Bernini!!

O ingresso para visitar a Galleria Borghese só pode ser comprado com antecedência (eu comprei o meu nesse site) e é importante chegar 1 hora antes do horário da visita, para retirá-lo na bilheteria. Ah, também recomendo muito pegar o áudio guia para aproveitar mais a visita!

Já que não é permitido fotos no interior, a fachada da Galleria Borghese (Foto: Viagem no Detalhe)

Via del Corso – depois de visitar a Galleria Borghese, vale dar uma volta na Via del Corso e se perder pelas lojinhas da avenida mais comercial de Roma.

#Dia 3

Museus do Vaticano e Capela Sistina – dediquei meu terceiro dia em Roma para conhecer o Vaticano. Comprei antecipadamente o ingresso (no site oficial do vaticano) para tomar café da manhã lá (com entrada às 7:15h) e foi uma das melhores decisões da viagem!

A entrada para os museus do Vaticano, ainda vazia (Foto: Viagem no Detalhe)

Depois do café da manhã, às 8h, a entrada ao museu é liberada – 1 hora antes do público geral. Minha estratégia lá foi ir direto para a Capela Sistina e, depois, voltar e visitar o museu com calma. Valeu demais investir nesse ingresso porque conseguimos apreciar a Capela Sistina com toda calma e sem disputar espaço com multidões! 

Café da manhã no Vaticano (Foto: Viagem no Detalhe)

A Capela Sistina foi o lugar que mais me impressionou em Roma, achei o painel do juízo final de Michelângelo algo de outro mundo! Juro, é arrepiante, fabuloso, dá um nó na garganta quando você vê ao vivo!

Dentro da capela, não é permitido tirar fotos e recomendo muito alugar o áudio guia (tem em português e é ótimo!) para apreciar todos os detalhes das obras!

O painel do Juízo Final numa foto tirada sem querer rs (Foto: Viagem no Detalhe)

Além da Capela Sistina, vale a pena visitar, nos Museus do Vaticano, a Galleria delle Carte Geografiche, a Stanze di Rafaello e o museu della Biblioteca Apostolica Vaticana.

Detalhes da Stanze di Rafaello, no Vaticano (Foto: Viagem no Detalhe)

Piazza e Basílica de São Pedro – é nessa praça em que fica o mais importante templo religioso católico: a Basílica de São Pedro. Independentemente da sua religião, uma visita ao local é fundamental, não só por sua história, como pelas suas obras de arte (Bramante, Michelangelo e Carlo Maderno são alguns dos nomes envolvidos em sua construção) e pela belíssima cúpula.

A Piazza de São Pedro vista do topo da Basílica (Foto: Viagem no Detalhe)

Uma das grandes estrelas da Basílica é a Pietà, de Michelangelo, que com sua expressão e tamanho únicos é diferente de todas as outras Pietàs que já foram feitas.

O interior da Basílica de São Pedro (Foto: Viagem no Detalhe)
A magnífica Pietà de Michelangelo (Foto: Viagem no Detalhe)

Apesar da visita à Basílica ser gratuita, para subir até a cúpula, é preciso comprar ingresso. Uma parte da subida é feita por elevador, mas o restante do caminho deve ser percorrido à pé e devo dizer que a subida é muito tortuosa e nada agradável! O prêmio é ver a cúpula da Basílica mais de perto e a vista da Piazza de São Pedro.

Escadaria Espanhola e Igreja Trinità dei Monti – localizada na Piazza di Spagna, essa escadaria é um dos cartões-postais de Roma (quem lembra do filme The Roman Holiday?!) e seus degraus levam até a igreja Trinità dei Monti.

Na icônica escadaria espanhola (Foto: Viagem no Detalhe)

A graça é sentar e curtir o people watching, mas já adianto que o lugar fica lotado no fim da tarde! Eu aproveitei e fiz um “almoço piquenique” lá, com direito a pizza e vinho! rs

Piquenique na Escadaria Espanhola (Foto: Viagem no Detalhe)

Piazza Navona – essa foi minha praça favorita em Roma! Ela é simplesmente LINDA, com suas três fontes. A Fontana dei Quattro Fiumi, obra de Bernini, fica no centro da praça, com um obeliso egípcio, e homenageia quatro grandes rios: Nilo, Danúbio, Prata e Ganges.

A belíssima Piazza Navona (Foto: Viagem no Detalhe)

A Piazza Navona é com certeza um lugar para visitar várias vezes durante uma viagem para Roma (até mesmo porque é caminho para vários lugares) e merece ser vista de dia e à noite (eu jantei lá na minha última noite na cidade e recomendo a experiência!).

Um close na magnífica Fontana dei Quattro Fiumi (Foto: Viagem no Detalhe)

Uma curiosidade é que nos tempos a.C., a Piazza Navona era uma espécie de estádio, tendo só depois virado a praça como conhecemos hoje.

Trastevere – é um bairro super charmoso e menos turístico de Roma, fica do outro lado do Rio Tevere (daí o nome). Posso dizer que, se a essa altura do roteiro, você ainda não tiver se apaixonado por Roma, é impossível que não se apaixone depois de uma noite em Trastevere!

Atravessando o rio Tevere (Foto: Viagem no Detalhe)

Trastevere é cheio de trattorias, ateliês alternativos e cantinhos fofos! Na dúvida do que fazer, siga em direção à Via del Moro, que é a rua mais badalada do bairro. Mais abaixo, nesse post, tem uma dica imperdível de onde jantar em Trastevere.

Pelas ruas de Trastevere (Foto: Viagem no Detalhe)

#Dia 4

 Fontana di Trevi – No meu último dia em Roma, madruguei e cheguei na Fontana di Trevi às 6:30h. Pasmem: não estava vazia! Mas, tinha poucas pessoas e pude apreciar toda a sua magnitude (e garantir algumas fotinhas!) com tranquilidade.

É indescritível a beleza desse lugar! (Foto: Viagem no Detalhe)

Da primeira vez que fui à Fontana, no meio do segundo dia da viagem, ela estava tão lotada que não consegui nem chegar perto da água! rs… então, recomendo muito ir bem cedo (e/ou bem tarde da noite, quando a Fontana fica também belíssima, refletindo a luz do luar) para curtir com calma. Afinal, esse é, sem dúvidas, um dos lugares mais lindos da cidade!

Quando estiver na Fontana, não esqueça de cumprir a tradição e jogar uma moeda, de costas, com a mão direita e por cima do ombro esquerdo. Reza a lenda que, ao cumprir esse ritual, você garante sua volta à Cidade Eterna! Na dúvida, não deixe de jogar uma moedinha lá! rs

 Panteão – mais um lugar incrível e cheio de história! O Panteão está localizado na Piazza della Rotonda – outra bela praça de Roma, em que vale dar uma voltinha antes ou depois de visitar o monumento.

O movimento na animada Piazza della Rotonda (Foto: Viagem no Detalhe)

O Panteão foi construído em 25 a.C. como um templo politeísta (ainda se veem vestígios dessa arquitetura) e foi posteriormente reconstruído, após sofrer um incêndio, como um templo católico, no ano de 118 D.C.

Atualmente, o monumento abriga sarcófagos de reis italianos, o túmulo de Rafael e outros nomes importantes na história Italiana.

O imponente Panteão romano (Foto: Viagem no Detalhe)

Ao adentrar o Panteão, é impossível não se impressionar com a genialidade de sua construção! Sua cúpula possui uma esfera vazada que permite a entrada da luz natural, iluminando de forma extraordinária o ambiente. A água da chuva, que acaba por entrar no Panteão, é escoada por pequenos furos no chão. É incrível pensar que essa construção tão inteligente é milenar!

San Pietro in Vincoli – Essa Igreja costuma passar batida no roteiro de boa parte dos viajantes que visitam Roma, mas não deveria! É lá que se encontra o Moises de Michelangelo, uma obra incrível que, ao contrário de outras obras dele na Italia, é super vazia e acessível! Recomendo demais uma visita à Igreja San Pietro in Vincoli.

A igreja San Pietro in Vincoli (Foto: Viagem no Detalhe)
O magnífico Moises de Michelangelo (Foto: Viagem no Detalhe)

Piazza del Campidoglio – essa foi a primeira praça moderna de Roma e é famosa por ter seu último projeto sido feito por ninguém menos do que Michelangelo, em 1536! É bem bonita e possui um museu do Capitólio, além de uma bela vista da cidade, mas confesso que não foi minha favorita!

A subida para a Piazza del Campidoglio (Foto: Viagem no Detalhe)

Piazza Venezia – essa praça liga duas das mais importantes avenidas da cidade: a Via dei Fori Imperiali e a Via del Corso. Vale a pena passar por lá, no caminho para o monumento a Vittorio Emanuelle II e observar a loucura do trânsito romano (como é bem retratado no filme Para Roma com amor).

Piazza Venezia vista do topo do monumento (Foto: Viagem no Detalhe)

 Monumento Nazionale a Vittorio Emanuelle II – conta com magnífica arquitetura e está localizado na Piazza Venezia. Com 70 metros de altura, de seu terraço panorâmico (acessível por elevador!) é possível ver toda a cidade e seus principais pontos.

A fachada do Monumento a Vittorio Emmanuelle II (Foto: Viagem no Detalhe)
Parte da vista do terraço do monumento (Foto: Viagem no Detalhe)

Boca della Veritá – essa construção encontra-se à esquerda da entrada da igreja medieval de Santa Maria in Cosmedin – portanto, é preciso estar atento ao horário de funcionamento da igreja, para poder ver de perto. Eu cheguei lá depois das 18h e só consegui uma foto de longe. Reza a lenda, que a boca arranca a mão dos mentirosos (não pude testar a veracidade rs).

A boca della veritá que arranca a mão dos mentirosos (Foto: Viagem no Detalhe)

// Onde Comer?

Restaurante Aroma – Localizado dentro do hotel Palazzo Manfredi, esse restaurante tem a vista mais linda de Roma, além de ostentar uma estrela Michelin! Reservei meu jantar lá para 20h, assim pude ver o pôr do sol atrás do Coliseu e o anoitecer na cidade – recomendo muito ir nesse horário, caso seja verão.

O restaurante é aberto a não hóspedes e possui um menu degustação ($180 – valor de julho de 2019) e opções à la carte mais em conta.

Nosso primeiro jantar em Roma (Foto: Viagem no Detalhe)
Uma das etapas do menu degustação (Foto: Viagem no Detalhe)

Endereço: Via Labicana, 125, 00184 Roma

La Carbonara – Esse restaurante funciona desde 1912 no Campo de Fiori e é uma excelente opção para provar massas artesanais deliciosas e a famosa carbonara!

A tradicional fachada do La Carbonara (Foto: Viagem no Detalhe)

Endereço: Piazza Campo de’ Fiori, 23, 00186 Roma

Quinzi i Gabrielli – Esse restaurante foi uma dica da minha amiga Aline, do blog The Unique Traveler Guide (que aliás, super recomendo!) e foi lá que tive um dos melhores jantares da viagem! O spaghetti de camarão é de comer rezando, é daqueles lugares que vale a pena ir e repetir, quantas vezes for a Roma!

Endereço: Via delle Coppelle, 5, 00186 Roma

Da Pasquale – essa pizzaria é super simples e tradicional e oferece deliciosas pizzas romanas por fatia. Foi lá que comprei os suprimentos para o meu “piquenique” na escadaria espanhola.

Endereço: Via dei Prefetti, 34/A, 00186 Roma 

Taverna Trilussa – Essa aconchegante taverna é um opção zero turística de restaurante no bairro de Trastevere. Se der sorte de ir na época das trufas (como foi meu caso), não deixe de provar o menu especial sazonal focado nessa iguaria deliciosa. Provei o spaghetti trufado lá e estava divino!

Endereço: Via del Politeama, 23/25, 00153 Roma

Tartufi&Friends – Falando em trufas, essa é mais uma excelente opção para os amantes da iguaria! Numa simpática ruela de Roma, com mesas na calçada, fica esse restaurante e delicatessen. Vale a pena fazer alguma refeição lá e investir nos deliciosos produtos à base de trufa da lojinha (eu trouxe azeites e chocolate).

Endereço: Via Borgognona, 4/E, 00187 Roma

Taba Cafè – ótima dica de barzinho para drinks no fim da noite, no Campo de Fiori. Fomos lá, depois do jantar em Trastevere, e adoramos a vibe.

Endereço: Piazza Campo de’ Fiori, 13/14, 00186 Roma

Gelato – Por fim, não posso deixar de fazer menção aos delicioso gelatos italianos, que são quase uma instituição no país! Prove o máximo de opções e sabores que puder, garanto que vai valer a pena!

Um dos meus favoritos foi o sorvete da Flor, que conta com opções artesanais feitas com ingredientes saudáveis e de altíssima qualidade.

Quando em Roma, não perca a chance de provar os gelatos! (Foto: Viagem no Detalhe)

***

Roma é cheia de encantos, é daquelas cidades que vale a pena conhecer e voltar várias vezes. A combinação de história, arquitetura, gastronomia e beleza é irresistível! Já termino esse post com gostinho de quero mais… E você, quando planeja visitar a Cidade Eterna?

Obrigada pela visita!

Beijos, Camilla

Acompanhe minhas viagens em tempo real pelo instagram >> @viagemnodetalhe 😉

Se você gosta das dicas do blog, ajude na sua manutenção, reservando seus hotéis e pousadas pelos links daqui. Isso não aumenta em nada o valor da sua reserva e gera um percentual revertido para o blog 

Compartilhe!
Deixe seu Comentário
Lugares que já visitei
Instagram: @viagemnodetalhe