África do Sul e Tânzania: Meu roteiro pela África
África África do Sul Cratera de Ngorongoro Joanesburgo Serengeti Tanzânia Zanzibar

África do Sul e Tânzania: Meu roteiro pela África

Por Camilla Ribeiro    Postado em 05.02.2018

Pisar no continente africano sempre foi um dos meus maiores sonhos de viagem. Mas são tantos países incríveis, culturas diferentes e opções de roteiro que confesso que não foi fácil definir os lugares que eu visitaria na minha primeira viagem para lá.

Uma coisa era certa, tinha que ter safári – que era um dos itens da minha bucket list – e tinha que ser uma experiência bem autêntica, com muita cultura. Além disso, uma praia no final, também não faria mal, né? 🙂

cratera_de_ngorngoro

Ecossistema perfeito da Cratera de Ngorongoro (Foto: Viagem no Detalhe)

vilarejo_massai

Visita ao vilarejo Masaai na Tanzânia (Foto: Viagem no Detalhe)

Foi com isso em mente que a Tanzânia começou a entrar nos planos e virar meu sonho de consumo total para esse roteiro na África. Afinal, no país, seria possível fazer safáris no Serengeti – e presenciar o fenômeno da Grande Migração – e na fantástica Cratera de Ngorongoro (que era o maior vulcão do continente africano, até colapsar e passar a abrigar um ecossistema riquíssimo dentro da caldeira) e, de quebra, curtir as praias azuis turquesas de Zanzibar. Parecia perfeito e, posso dizer com toda a sinceridade: foi!

grande_migraca_serengeti

O incrível fenômeno da Grande Migração no Serengeti (Foto: Viagem no Detalhe)

cratera_ngorongoro

Paisagem surreal da Cratera de Ngorongoro (Foto: Viagem no Detalhe)

zanzibar

Praia de Paje, em Zanzibar (Foto: Viagem no Detalhe)

Muita gente me pergunta no instagram (já me segue lá? :)) sobre a dificuldade de montar o roteiro e se é preciso contratar agência. Apesar de ter sido complicadinho no início, para mim – pela falta de informação disponível, quando estava planejando a minha viagem -, com as dicas certas, não é difícil organizar essa viagem por conta própria.

E a boa notícia é: a partir desse post, vou dar tooodas as dicas aqui, para você começar a programar sua viagem para a África agora mesmo!! 🙂

// Como chegar?

Não há vôos diretos para a Tanzânia, de modo que, necessariamente, você terá que voar até a África do Sul (Joanesburgo) para, de lá, seguir para o país.

Aproveite essa parada “forçada” em Joburg para fazer um roteiro combinando África do Sul e Tanzânia ou para, pelo menos, conhecer a cidade (como eu fiz, já que não tinha tanto tempo assim).

nelson_mandela_square

A cosmopolita Joanesburgo é cheia de atrativos (Foto: Viagem no Detalhe)

Eu voei de Latam, no novíssimo voo direto de São Paulo até Joanesburgo (no meu caso, fui do Rio), e super aprovei! Mas diversas outras companhias operam o trajeto.

De Joanesburgo, o ideal é pegar um voo para um dos principais hubs da Tanzânia (como Dar es Salaam, como eu fiz, ou Zanzibar). Vou explicar mais detalhadamente essa questão nos próximos posts.

Dentro da Tanzânia, várias companhias aéreas fazem os trajetos internos. Eu fiz todos os voos internos com a Costal Aviation, uma companhia super confiável e que opera quase todas as rotas possíveis dentro da Tanzânia. Recomendo de olhos fechados!

voo_costal

Aviões da Coastal – melhor opção para vôos internos na Tanzânia (Foto: Viagem no Detalhe)

// Documentos necessários

Além de passaporte válido por 6 meses, é obrigatório ter certificado de vacina contra febre amarela para entrar na África do Sul. Para entrar na Tanzânia, além disso, brasileiros (e outras nacionalidades) precisam de visto, que é tirado na chegada (visa on-arrival).

O visa on-arrival é solicitado, assim que se desce do avião, bastando preencher uma ficha de imigração, apresentar o passaporte válido ao funcionário e pagar o valor de US$50 (valor de out/2017 – uma dica: leve o valor certinho, em dinheiro).

Você pode conferir aqui em quais aeroportos pode ser solicitado o visa on-arrival (como é o caso do aeroporto de Dar es Salaam, aonde eu desci, e Zanzibar).

Também não esqueça de fazer o seu seguro de viagem. Eu sempre consulto o site do Seguros Promo para pesquisar e fechar o meu – recomendo!

// Quando ir?

Para as regiões de safári na Tanzânia (no caso do meu roteiro, Serengeti e Cratera de Ngorongoro), a época seca é de junho a outubro e de janeiro a fevereiro. As chuvas geralmente ocorrem de novembro a dezembro e de março a maio.

Zanzibar é uma ilha tropical e, portanto, tem temperatura bem estável o ano todo. De junho a outubro é a estação seca. De abril a março, as temperaturas são mais altas, mas PODE chover. De toda forma, historicamente, chove pouco nessa época e ainda dá pra ir! Já abril, maio e novembro são os meses de CHUVA e devem ser evitados.

Já em relação à África do Sul, não há uma melhor época especificamente para ir. O país pode ser visitado o ano todo e a escolha da estação vai depender da sua preferência. Os meses de outubro a março são os mais quentes e, historicamente, quando chove menos. Já de junho a agosto costuma fazer bastante frio.

Eu viajei em outubro e foi uma ótima escolha de mês. Peguei dias bonitos em todos os lugares por onde passei, especialmente em Zanzibar, onde sol era essencial. Nas regiões de safári, fazia um friozinho, de manhã e à noite, e, em Joanesburgo, também estava um clima gostoso durante o dia e fresquinho à noite.

por_do_sol_mnemba_island

Mnemba Island, em Zanzibar (Foto: Viagem no Detalhe)

// O meu roteiro

Eu tinha 15 dias e optei por explorar a Tanzânia com calma e conhecer Joanesburgo também, já que necessariamente passaria pela cidade. Com o tempo que tinha, ficaria muito corrido incluir a Cidade do Cabo, por exemplo, no meu roteiro. Mas, se você tiver mais tempo, recomendo fortemente a combinação.

Um outro detalhe importante, que me fez “quebrar a cabeça” com o meu roteiro, foi que eu queria começá-lo com a parte de safáris, na Tanzânia, e não com a parte de praias (como Zanzibar era a parte mais relax da viagem, eu queria deixar para o final). Digo isso pois é muito mais simples sair de Joanesburgo e entrar na Tanzânia por Zanzibar – a Mango realiza voos diretos às terças e sábados (eu testei, na volta de Zanzibar, e super recomendo a companhia também).

Como queria começar pelos safáris, a melhor opção que encontrei foi entrar na Tanzânia por Dar es Salaam (fiz o trecho Joanesburgo – Dar es Salaam com a Ethiopian), a capital do país, onde acabei tendo que passar uma noite.

dar_es_salaam

Dar es Salaam, a capital da Tanzânia (Foto: Viagem no Detalhe)

Dar es Salaam é uma cidade grande e sem muitos atrativos. Eu sou uma pessoa que sempre arranja coisas para fazer, não importa aonde esteja, mas admito que isso não aconteceu lá. O pouco tempo, aliado ao clima de insegurança da cidade me fez apenas descansar no hotel, no curto espaço de tempo que fiquei lá – foi uma parada puramente estratégica, para viabilizar o roteiro, na ordem que eu queria fazê-lo.

Portanto, recomendo a passagem por Dar es Salaam apenas se você quiser organizar seu roteiro como eu organizei o meu, do contrário, entre na Tanzânia por Zanzibar e, de lá, siga para as demais cidades.

No fim das contas meu roteiro, de 14 dias completos (excluindo os dias de deslocamento), ficou assim:

Dias 1 e 2Joanesburgo
Dia 3 – Dar es Salaam
Dias 4 e 5 –  Serengeti
Dias 6 e 7 – Cratera de Ngorongoro
Dias 8 a 13 – Zanzibar
Dia 14 – Joanesburgo
Clique nos nomes dos lugares para ver minhas dicas completas de cada um deles.
roteiro_africa

Achei que essa divisão acabou sendo muito boa e que consegui conhecer bem todos os lugares por onde passei. Não mudaria nada, nem em relação às cidades que escolhi visitar, nem em relação à quantidade de dias que fiquei em cada uma delas! 🙂

Clique nos nomes de cada lugar para conferir os posts específicos com dicas de cada um deles 😉

IMG_4002

Café da manhã na Cratera do Ngorongoro (Foto: Viagem no Detalhe)

Posso dizer que essa viagem abriu completamente meus horizontes de viajante e confirmou a suspeitei que eu tinha desde o princípio: que a África ganharia um lugarzinho especial no meu coração!

Espero conseguir transmitir um pouquinho para vocês, por aqui, o quanto essa viagem foi especial e compartilhar meu entusiasmo para que também se animem a explorar o riquíssimo continente africano.

Obrigada pela visita!
Beijos,
Camilla
Acompanhe minhas viagens em tempo real pelo Instagram >>@viagemnodetalhe

Compartilhe!
Deixe seu Comentário
 
6 Comentários
  1. […] a oferecer! Mesmo se o seu destino for uma rota de safáris, visitar a linda Cidade do Cabo ou explorar a Tanzânia (como foi o meu caso), reserve pelo menos 2 dias completos para conhecer Joanesburgo – você […]

  2. […] aventura africana começou no Serengeti e posso dizer que foi um começo de tirar o fôlego! 🙂 Esse parque […]

  3. […] última parada da minha aventura africana (clique aqui para ver meu roteiro completo) foi em Zanzibar, um incrível arquipélago no Oceano Índico a 30 […]

  4. […] minha viagem para a África, escolhi me hospedar no andBeyond Crater Lodge, quando estive na Cratera de Ngorongoro, na […]

  5. Amanda
    21.03.2019

    Camila!!! Help me !! Amei seu post sobre Zanzibar!!! Quero muito ir agora em Outubro também! Estou perdida quanto a uma coisa, chegando em Joanesburgo , compro o aéreo até zanzibar lá mesmo existe essa possibilidade na hora ou melhor fazer tudo antes online daqui do Brasil mesmo? Help me please!!!
    Irei somente para Zanzibar, seria Guarulhos/Joanesburgo, Joanesburgo /Tanzânia… estou perdida , não sei o que fazer rs…
    Beijo !!

Lugares que já visitei
Instagram: @viagemnodetalhe